5 – ALCANÇAR O REINO (GOVERNO) DE DEUS

5 – ALCANÇAR O REINO (GOVERNO) DE DEUS

Deus abençoe! Uma boa noite para todos os irmãos. Nós estamos felizes hoje, mais alegres do que normalmente somos,  pois, hoje, mais doze irmãos foram batizados. Significa que aceitaram a Doutrina de Cristo e estão aí para reforçar o trabalho que temos feito.  Então, são doze companheiros que se juntaram a nós, apesar de, às vezes, estarem a muito tempo no nosso meio, mas agora resolveram selar o compromisso. Selar realmente o compromisso de padecer conosco, porque a Igreja tem um compromisso, e é um compromisso sofrido; a Igreja tem uma missão, e é uma missão sofrida.  É uma missão que, na verdade, requer de nós muita abnegação, fé, compromisso.   Na verdade, a vida da Igreja não é uma vida fácil, é uma vida difícil, e se nós recebemos hoje o reforço de doze irmãos, temos que dar graças a Deus. Que esses doze permaneçam conosco até o fim; pois ficamos muito tristes quando alguém nos abandona.

Vamos abrir a nossa Bíblia em Lucas 12:22 ao 34

22) E disse aos seus discípulos: Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, nem quanto ao corpo, pelo que haveis de vestir. 23) Pois a vida é mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário. 24) Considerai os corvos, que não semeiam nem ceifam; não têm despensa nem celeiro; contudo, Deus os alimenta. Quanto mais não valeis vós do que as aves! 25) Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? 26) Porquanto, se não podeis fazer nem as coisas mínimas, por que estais ansiosos pelas outras? 27) Considerai os lírios, como crescem; não trabalham, nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como um deles. 28) Se, pois, Deus assim veste a erva que hoje está no campo e amanhã é lançada no forno, quanto mais vós, homens de pouca fé? 29) Não procureis, pois, o que haveis de comer, ou o que haveis de beber, e não andeis preocupados. 30) Porque a todas estas coisas os povos do mundo procuram; mas vosso Pai sabe que precisais delas. 31) Buscai antes o seu reino, e estas coisas vos serão acrescentadas. 32) Não temas, ó pequeno rebanho! porque a vosso Pai agradou dar-vos o reino. 33) Vendei o que possuís, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não envelheçam; tesouro nos céus que jamais acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói. 34) Porque, onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.

É muito importante entendermos e alcançarmos isso aqui que Jesus estava falando.  E se nós não alcançarmos, será muito triste, e acontecerá o inverso.

Então, não tem nada mais simples que possamos fazer por ninguém. O que mais simples podia ser feito, foi o que Jesus fez. Ele pegou a lei, pegou o que tinha escrito e transformou numa mensagem bem simples, que é o Evangelho.  O Novo Testamento, explicado por várias pessoas, é que deu esse volume aqui.  Mas esse volume existe  porque são várias pessoas tentando explicar a mesma coisa.  Já foram feitos aqui quantos livros? Oito ou nove? Oito.  Qual a finalidade desses livros? Explicar. Todos tentando explicar a mesma coisa, que é o Evangelho. Se quiser escrever mil livros… Parece ser uma coisa tão simples que não acreditamos que seja tão simples e ficamos, às vezes, procurando complicar.  Nós mesmos complicamos.

Vamos pensar um pouquinho a respeito disso. Eu fico pensando assim: se você fala de um jeito, está pesado demais;  se você fala de outro jeito, está mole demais;  se você fala de outro, é exigir; se você fala de outro, é lei; se você fala de outro, é carne. Então, na verdade, parece que nós não achamos, não encontramos ainda aquele ponto ideal em nossas vida, para que possamos sair do poder de satanás.  Porque o Evangelho é uma mensagem pequena, são poucas coisas que nós precisamos.   Olhando aqui, analisando o que acabamos de ler, o que você observa? Observamos o seguinte: Deus vendo a nossa ansiedade, vendo a nossa luta, vendo a nossa correria,  vendo o nosso esforço para viver no mundo, passar por esse mundo.  Ele vê isso, Ele vê o nosso esforço; e aí, Ele tenta explicar para nós: “Eu estou vendo vocês correndo, pelejando, estou vendo vocês se esforçarem, estou vendo vocês fazerem as coisas, e Eu queria ajudá-los.  Eu queria dizer para vocês o seguinte: não adianta muito essa ansiedade, não resolve muito não.” Interessante, o versículo 25: “Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura”?

Então, Ele nos vê esforçando, pelejando, lutando, etc., etc., etc.  E Ele se preocupa conosco. Ele vê o Vitor fazer isso, e se preocupa com o Vitor; Ele vê o Godoy fazer isso, e se preocupa com o Godoy; Ele vê a Suzane fazer isso,  e se preocupa com a Suzane; Ele me vê fazer isso e se preocupa comigo, por quê? Porque Ele quer me salvar, Ele quer me tirar dessa situação, Ele fala: “Eu estou vendo o esforço que o Eudásio está fazendo, mas o Eudásio não pode acrescentar nada, nada, por mais ansioso que ele esteja, ele não pode acrescentar nenhum centímetro em nada, nem na sua estatura, nem na sua fé, nem na sua vida.” Então, Ele faz a comparação. Salomão foi considerado uma pessoa que deixou a sua marca, deixou toda a sua inteligência, deixou toda a sua capacidade? Foi. Mas Deus disse: “Olha, nem Salomão, com o que Salomão teve, ele também não pôde mudar nada, nada além do que ele teve; o que ele teve foi o normal, pode perguntar ao próprio Salomão”.  Quando ele escreve lá na frente, ele escreve que tudo aquilo, até o entendimento que ele teve, a capacidade que ele teve, a fama que ele teve, ele entendeu que tudo aquilo era vaidade, que tudo aquilo, sem Deus, não acrescentava nada, não mudava nada na vida dele, ou seja, se ele tivesse que ir para o inferno, ele iria pro inferno.

Outro dia nós vimos que todo mundo, tanto o sábio quanto o tolo, tanto o rico…  Salomão, lá em Eclesiastes  mostra isso: que para onde vai o sábio, vai também o tolo, aonde vai o rico, vai também o pobre; então, não pode mudar, porque Deus já havia condenado, predestinado.  Todo mundo pecou e todo mundo estava condenado.

Ninguém pode mudar a sua vida, acrescentar nada na sua vida. Você pode ser uma pessoa muito inteligente, também não vai resolver; e se você não tem inteligência nenhuma,  a mesma coisa. É verdade que se eu tiver Deus, eu vou aproveitar; Deus vai aproveitar a minha inteligência, Ele vai aproveitar a minha pobreza,  vai aproveitar a minha riqueza.   É isso que Deus quer mostrar aqui. Mais na frente, Ele diz assim:  “Vocês estão aí preocupados demais com o que comer, com o que vestir, vocês estão preocupados demais com o amanhã, e estão esquecendo o mais importante,  vocês estão esquecendo do que é mais precioso, o que realmente interessa para você e que pode acrescentar alguma coisa na sua vida”. O que é? Versículo 31:O REINO DE DEUS. Então, se nós não alcançarmos o Reino de Deus, tudo o que conseguirmos aqui, vai dar em nada. Se você falar: “Eu fui o homem mais rico do mundo, mas não alcancei o Reino de Deus”, essa minha riqueza acrescentou alguma coisa na minha vida? Não.

Se eu sou o homem mais inteligente do mundo,  dou até nó em goteira, mas se eu não tiver Deus?  É isso que Salomão tenta explicar: que  toda a glória que ele teve, se ele não tivesse Deus, seria em vão. E é isso que ali no Evangelho está mostrando. Vocês concordam que, às vezes, a nossa solicitude pelas coisas, a nossa vontade, o nosso desejo, pode tomar todo o nosso tempo, tomar toda a nossa vida, e passar, e não alcançarmos aquilo que realmente vai fazer a diferença? Vocês concordam que nós podemos perder o tempo e não ter aquilo que vai fazer a diferença? Tem uma coisa que vai fazer diferença na sua vida, que vai acrescentar, eu não sei se um centímetro, dez ou um metro, mas que vai fazer diferença na sua vida, vai. É O REINO DE DEUS. E muitos de nós que, às vezes, estamos aqui a um ano, dois anos, três anos, quatro anos, muitos dos que estão no nosso meio ainda não entenderam. Não estou dizendo que é culpa sua não, mas pode ser que não tenha nenhum aqui nessa condição; mas estou dizendo que pode acontecer de, às vezes, a pessoa estar conosco a um ano, dois, três, dez, fazer até cura, expulsar demônios e não entendeu.  Pode acontecer? Pode.

É isso que Jesus estava falando ali: “Olha, busca o Reino de Deus!” E nós estamos chegando, aos poucos, a entender o que significa realmente isso, o Reino de Deus. O que significa o Reino de Deus? Muita coisa já  foi falada, muito já se falou a respeito disso, mas pensávamos:  o Reino de Deus é um Povo; não, o Reino de Deus é isso; o Reino de Deus é o povo mais Deus; o Reino de Deus é um pouco daqui, um pouco de lá, um pouco disso, um pouco daquilo, muita coisa já se falou, mas vai clareando cada vez mais e chega àquele momento que chegou, eu acredito que chegou ali, quando Salomão vê e fala: “Tudo isso foi Deus quem me deu, tudo foi Deus quem fez para mim, tudo isso foi Deus, mas eu ainda não alcancei o Reino de Deus”. Eu creio que Salomão vendo tudo aquilo, ele falou: “Tudo isso não vai resolver se eu não alcançar o Reino de Deus”.

Quando você expulsa um demônio, o demônio sai não é porque você expulsou ele; o demônio sai porque você usou o nome de Jesus, você usou a autoridade que Deus lhe deu e expulsou o demônio. Às vezes, o demônio obedece a você, mas você não obedece a Deus. Às vezes, o demônio que você expulsou obedeceu você porque você usou o nome de Jesus, mas você, às vezes, não obedece a Deus.  Você reinou sobre o diabo, você mandou no diabo, mas Deus não manda em você! Você curou o enfermo, você chegou em nome de Jesus, deu ordem à enfermidade, e a enfermidade saiu, foi embora, lhe obedeceu.  A enfermidade te ouviu porque você foi ali em nome de Jesus, a enfermidade o obedece (e você fica bravo se a enfermidade não o obedecer), mas você não obedece a Deus.

Então, você não alcançou o Reino de Deus. “Eu não alcancei o Reino de Deus”. Deu para entender isso, Nilton? Explica para mim o que você entendeu.

[Nilton]  Eu entendi assim: o senhor falando, eu ainda não tinha pensado por esse lado. Gostamos que as coisas aconteçam de acordo com a nossa vontade, eu falo para o inimigo sair, e se ele sair, eu fico satisfeito; eu oro com o enfermo e o enfermo é curado, eu fico satisfeito. Mas na hora que eu tenho que obedecer a Deus, aí eu não obedeço.  Eu acho bom quando as coisas acontecem, quando eu faço, quando eu autorizo, quando eu dou ordem, mas na hora que Deus fala comigo: “Ama o inimigo!” Aí eu não amo. À hora que Ele fala: “Não mente!” Eu continuo mentindo, e por aí vai.

Então, tem essa diferença, não tem? Tem essa diferença!

[Suzane] É isso mesmo, eu estava comentando com a Lázara aqui que mais importante do que qualquer outra coisa é o Reino de Deus, essa é a diferença: o Reino de Deus. Quando Jesus falou: “O Reino de Deus chegou!”, então, Ele calava, Ele renunciava, Ele andava a segunda milha. Tudo isso são características do Reino de Deus. O que adianta termos tudo, pode até ordenar, fazer acontecer, curar, fazer um monte de coisas, mas a diferença que vai fazer, a única coisa que vai fazer diferença na nossa vida, é o Reino de Deus.

É Deus nos reinando! É Deus reinando você. Quando é que Deus reina você? O quanto que Deus reina você?

Um exemplo: tinha ali os doze apóstolos,  se Jesus fosse comer um sanduíche com a turma, Ele levava os doze, não levava os doze? E os doze iam comer sanduíche com Ele e tal, etc. Se Ele fosse visitar a casa de Pedro, Ele levava os doze com Ele. “Vamos visitar o fulano, vamos assar uma carne lá na casa do João?” Aí, ia todo mundo para a casa do João; os doze iam para a casa do João e ali faziam a festa. “Vamos lá na casa do fulano? Vamos!. Vamos fazer isso? Vamos! Vamos fazer uma vigília? Vamos!” Os doze estavam fazendo a vigília. Agora, quem olha por fora tem a impressão de que todos os doze o ouviam, o obedeciam.  Os doze não! Judas acompanhava. “Vamos assar uma carne ali? Vamos!” Judas não ia dizer que não.  Ele estava acompanhando naquilo que era bom para ele e que estava acontecendo ali. Mas, assim, as coisas foram indo, foi passando o tempo, e num determinado momento, você percebe que Judas… quando a coisa foi realmente apertando, cada um tinha que revelar aquilo que realmente era. Aí, de repente, Judas começa a tomar as decisões dele; e ele, com certeza, não perguntou para Pedro porque sabia que Pedro não iria concordar com ele; não perguntou para João, porque João não ia concordar com ele; e quando Jesus falou: “Olha, eu escolhi doze, mas um de vocês não me escuta, está aqui, onde nós vamos ele vai, ele participa conosco aqui, só que ele não me escuta, eu sei que ele não me escuta!”. Os outros ficaram preocupados: “Será que sou eu? Será que sou eu que não o escuta?”. A pessoa ficava impressionada com o que Ele falou: “Pode até ser eu, será que sou eu?”  E ninguém sabia; eu acho que nem o próprio Judas sabia.

Para você ver que, às vezes, nem você mesmo sabe que você não escuta Deus. Às vezes, você mesmo fala: “Nem eu!” Porque, todo mundo ficou preocupado: “Será que sou eu?” O outro: “Será que sou eu?” E Ele falou: “Aquele que molhar o pão… (Lucas 22:21)” Aí, todo mundo, certamente,  na hora de molhar o pão, olhou um para o outro para ver quem molhou primeiro, quem  molhou ou quem não molhou.  Interessante isso, nem o próprio sabia.

Então,  isso serve para mim, porque,  às vezes eu penso que não sou eu.  Eu penso: “Eu não! Eu não sou essa pessoa que não obedece a Deus, eu sou aquela que obedece!”. Então, buscar o Reino de Deus é isso. É ter até um certo medo. “Será que sou eu? Será que eu não obedeço?”. Buscar o Reino de Deus é se esforçar realmente  para não ser essa pessoa, é esforçar para que realmente Deus reine. O que você puder fazer para não ser essa pessoa, que pessoa?

[Iraci]  Que não escuta, que não obedece a Deus.

Você deve dizer: “Será que sou eu que não obedeço a Deus? Será que sou eu que não escuto a Deus?”. Porque não é fácil alcançar a outra situação.  Qual?  De ser reinado por Deus.  É isso que eu estou explicando. Porque se você não for reinado por Deus, automaticamente você é dirigido, é guiado pelo diabo. O que é buscar o Reino de Deus? É sair dessa situação, é se esforçar, porque o Reino de Deus  é alcançado com esforço.  Isso significa que temos que fazer um esforço no sentido de que Deus reine. “Senhor, faz em mim a tua vontade; Senhor, eu estou preocupado, eu me preocupo em não ser reinado pelo Senhor, tem hora que eu fico pensando que a vontade do Senhor não está sendo feita.” A pessoa que se preocupa vai dizer: “Não, eu preciso disso, eu quero que o Senhor me fale claramente, sabe, eu quero por volta de cem, não quero só um não, eu quero cem testemunhos que me convença que o Senhor reina”.

É tão sério isso que não podemos simplesmente dizer: “Deus me reina” e ficar por isso não.  É muito melhor eu me preocupar em não ser reinado por Ele do que eu ficar folgado como se Deus me reinasse. Olha, vocês não concordam que Salomão, na situação que ele vivia, não era para ele pensar tranqüilamente que ele era reinado por Deus?  E, no entanto, ele não foi reinado, ele não foi dirigido por Deus não! Sabia? Ou não? A única pessoa em quem Deus pôde realmente fazer a vontade dele, foi quem? Jesus Cristo: “Eis-me aqui Pai, faz em mim a tua vontade.” Nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como o lírio do campo; porque o lírio do campo, Deus pôde fazer do jeitinho que ele quis, mas com Salomão não!  Salomão ainda fez restrição. A Bíblia diz: “Não há um justo sequer” (Romanos 3:10).  Não havia ninguém. Agora, imaginem  isso que Ele está falando: “Nem mesmo Salomão”. Então, busque isso.

Isso seria tudo o que a Igreja precisava fazer, o quê? Ter esse cuidado: “Senhor eu preciso saber: será que o Senhor reina, dirige?”. Estávamos cantando agora mesmo, eu estava ali pensando.  Eu vi um irmão perto de mim assim, longe,  aí eu fiquei pensando, olhei para o irmão, eu não vou falar o nome dele, mas olhei para ele e fiquei pensando: coitadinho, ele está longe, ele estava cantando – passarinho canta -,  ele estava cantando, mas ele estava cantando longe, e eu, cantando e pensando: “vem com liberdade, assenta no trono em meu lugar e reina em minha vida”.

Deus tem falado muito conosco, tem nos ajudado bastante. Olha, se existe uma Igreja, eu posso dizer isto com a consciência tranqüila, se existe uma Igreja sobre a qual Deus tem conseguido reinar é essa aqui; se tem uma Igreja que Deus tem tido prazer é essa aqui!  O que Ele fez na vida da Priscila foi porque ela deixou. O que Ele fez em nossa vida foi porque nós deixamos. Buscar o Reino de Deus é isso.   A hora que realmente você quiser: “Senhor eu quero que o Senhor reine!” Porque, enquanto você faz, Ele não faz; enquanto você agir, Ele não age; mas a hora que você decidir: “Eu quero Senhor… eu não quero mais, o Senhor disse que me tiraria do poder de satanás.  Enquanto eu estiver fazendo, é porque eu ainda estou no poder de satanás, eu quero que o Senhor realmente me reine, eu preciso ter consciência disso, eu preciso ter certeza disso, me mostra Senhor”. Como é que eu explico melhor para vocês isto? Quando Jesus chamou Pedro e disse: “Você me ama? Pedro, você me ama?” (João 21:15).

O quanto Pedro queria que Deus reinasse na vida dele!  E ele já era um homem de Deus. Mesmo quando Deus o repreendeu, ele já era um homem de Deus.  Já era um homem que dava  de muito a zero em nós.  Já era um homem de Deus, mas foi repreendido por Deus, e se ele não tivesse dado ouvidos, não teria sido aperfeiçoado; e se ele não tivesse reconhecido, não teria melhorado.

Deus corrige você, nos corrige, corrige a Igreja, chama a nossa atenção é exatamente por isso, é para que alcancemos total governo de Deus, até chegar naquele ponto ideal que Paulo diz: “Não sou eu mais, e sim Cristo vive em mim. A minha vida é Cristo, a minha vida é Deus!” (Gálatas 2:20).  Isso significa que a pessoa alcançou o total governo de Deus. Nós estamos buscando o Reino de Deus, estamos buscando, até que a pessoa seja governada por Deus.

Prestem atenção. Eu estou sentado aqui na direção do carro e tem um sentado ao meu lado. O professor de auto-escola, está sentado no banco,  o aluno é que está na direção, e o professor está ali do lado; às vezes ele pisa na embreagem, às vezes ele pisa no freio, não é? Ele fala: “Dá a seta para a direita, dá a seta para a esquerda!” Mas, quem está dirigindo? É o aluno, ainda é o aluno. Seria mais ou menos isso. “Quer saber de uma coisa, professor: passa para cá, eu vou ficar do lado de lá e o senhor vem e dirige, porque o senhor já sabe tudo, então dirige!” É isso que normalmente acontece.  Deus, na verdade, quer isto, mas Ele senta do lado com toda paciência e vai dizendo para nós:  “Não corre muito não, presta atenção aqui!” Ele senta do lado e, com toda humildade, diz a você: “Pisa no freio! Seta para a esquerda! Olha a faixa! Olha o sinal!” É isso que Deus faz, Ele vai ajudando você até você entregar a direção a Ele, porque fazemos restrições. “Eu fico com muita vergonha, eu compro o carro, eu encho os pneus, eu lavo essa porcaria e depois eu não tenho o direito de dirigir?” É assim que fazemos, nós não entregamos.  Eu não estou acusando vocês; estou dizendo que é isso que normalmente fazemos.

Mas Deus sabe e Ele espera, Ele vai acompanhando você, vai junto com você, Ele espera. E você vai dar cabeçada daqui, cabeçada dali; vai passando por uma, por outra, até que você fala: “Senhor, eu estou cansado, com sono, deixa eu deitar no banco de trás.  Deixa eu deitar, leva o carro um pouco!” Aí, Deus passa para o volante, dirige a sua vida, meu irmão, que coisa boa!  Para um bom entendedor um pingo é letra! Eu só quero que você pense e veja se realmente isso não é verdade. E aí, Ele diz assim, versículo 33: “Vendei o que possuís, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não envelheçam; tesouro nos céus que jamais acabe, aonde não chega o ladrão e a traça não rói”.

Vocês estão entendendo a mensagem que está nesse trecho? Vocês estão entendendo o que Deus está falando? “Vendei o que possuis.” Ele fala: “Não temas ó pequeno rebanho, porque o vosso Pai se agradou em dar-vos o reino” (Lucas 12:32).  “Então, olha, espera aí, o carro é seu, eu estou aqui só para dirigir por você, pode deitar aí no banco de trás, o reino é seu meu filho, o reino é seu!” Amém? “Por mais que você trabalhe, por mais que você faça, por mais que você… O reino já é seu.  Ele já é seu; então, vende o que possuis e dai esmolas, fazei para vós bolsas que não envelheçam!” Eu pergunto para vocês: como era a bolsa de Jesus? Bolsa que não envelhece.  O que se entende com isso: uma bolsa que não envelhece? Um tesouro, uma pessoa que tem um tesouro, que tem uma bolsa… Como era a bolsa de Jesus? O que Ele precisasse, Ele tinha, você pode ter certeza que Ele tinha. Olha, se Ele precisasse de uma túnica, Ele tinha; alguém vinha trazer essa túnica para Ele.  Se Ele precisasse de um calçado, Ele tinha. Tudo que Jesus precisasse, Ele tinha.  E é isso que Ele está falando aí: “Olha, se Eu dei para Salomão, não foi porque Salomão alcançou, Eu dei para Salomão, dei para Abraão, dei para Jacó, Eu dei para Isaque, Eu dei para todo mundo, Eu posso dar para todo mundo, para quem eu quiser.  Aquilo que você precisar Eu vou dar, aquilo que você necessitar Eu darei a você; não é só de um jeito não, é tudo o que você quiser.  Tudo o que você precisar Eu vou lhe dar!”

Mas, aí, nos falta o quê? Ou vocês acham que é mais garantido ser ansioso, é mais garantido fazer? “Eu não vou ficar esperando, eu mesmo vou fazer, eu não acredito nisso não! Eu não acredito também não, eu vou fazer”! E é isso que normalmente acontece.

Nós alcançamos o reino? Não alcançamos o reino. “Sim Senhor, a palavra foi muito bonitinha, gostei muito, mas eu vou continuar fazendo, sendo solícito, vou continuar tendo medo de ficar sozinho, de ficar pobre, de não ter casa, de morrer,  vou continuar tendo medo de não viver bem, tendo medo disso, disso e daquilo, etc.” E o diabo aproveita essa situação.  Sai do governo? Não sai do governo. Qual é o instrumento usado pelo inimigo contra você? O inimigo vai usar, ele vai explorar a fraqueza da nossa alma.

Então, é isso que ele queria; ele assentou no trono da nossa vida, passou a nos reinar, nos dirigir, exatamente explorando a nossa fraqueza: a alma. Para ela ser salva, ela precisa acreditar em Deus; aí está a nossa grande dificuldade: a alma, para ser salva, precisa acreditar em Deus.  E é fácil isso? Não é não. Não é fácil, eu não acredito que eu teria um tesouro no céu, pois se eu disser: “Senhor…” Quem leu aquele livro “O Vinho Novo é Melhor”? Eu não sou muito de aconselhar ninguém a ler qualquer coisa não, mas se você tiver entendimento, você pode ler qualquer coisa.  Deus tinha falado com ele, ele tinha tido uma palavra de Deus, dizendo que ele estaria dentro do navio, mas ele não tinha passagem, não tinha nada, “pega, arruma a mala e vai para lá para poder entrar naquele navio!” E quem leu o livro observa o seguinte: ele foi parar lá dentro do navio. Algumas coisas assim já aconteceram com irmãos nossos nesse mundo.

Nós temos um tesouro, só que não sabemos usá-lo; temos uma riqueza, mas não estamos sabendo usá-la. O dia que eu aprender, eu aviso para vocês! Mas olha, eu  já estou aprendendo, e o dia que eu falar para vocês: “Eu aprendi!” Eu vou avisar vocês, mas eu não posso ir, eu preciso ir junto com vocês.  Então, eu estou convidando vocês a vir junto, porque, de repente eu aprendo e não dá tempo de você aprender.  Vocês estão crendo em mim, estão caminhando junto comigo, nós vamos alcançar isto.  Juntos nós vamos alcançar. O quê? O REINO DE DEUS. “Senhor, chega de dar cabeçada, chega de fazer as coisas sem o governo de Deus, chega de fazer as coisas assim!” Vamos esforçar para que Deus possa reinar realmente, que Deus possa dirigir realmente as nossas vidas.  Você não vai mudar muito o que você está fazendo não, não precisa ficar triste.  O que eu tenho que fazer? Dou um tiro na minha cabeça? Não. Não é isso! O que eu poderia fazer? “Eu vou sair daqui agora e fazer tudo…” Você não vai fazer nada sem que você consiga fazer.  “Vende tudo e dá para os pobres”, ninguém vai fazer isso aqui.  Por que não vai?

[Lucas] Não dá conta.

Você vai vender a sua Honda Biss?

[Gleiciene]  Não sou capaz de fazer isso não, ainda não!

Ela não vai! Como que ela vai fazer para buscar o Reino de Deus então? Você vai vender o seu Corolla e dar para os pobres?  Não. Então, como que você vai fazer para buscar o Reino de Deus, como que você vai fazer para cumprir essa palavra? Você vai por o Corolla diante de Deus, e falar: “Senhor, não toma ele de mim não!” O Paulinho disse que vai por o Corolla diante de Deus, segurar, amarrar ele com as cordas,  tirar a chave, esconder a chave. Por o Corolla diante de Deus: “Senhor deixa o Corolla aí”.   Meu Corolla está diante de Deus,  está nas mãos de Deus. Senhor, o meu Corolla está em suas mãos, dirige o meu Corolla!”

Nós não vamos vender e não vamos dar para os pobres porque não somos capazes de fazer isso não. Como é então que nós vamos fazer, Godoy?

[Godoy] Buscar o Reino de Deus, o governo de Deus,  como o senhor falou, pedir para Deus governar a nossa vida, nos preocupar com isso.

Nós temos que ter essa preocupação; de  que Deus venha  reinar a nossa vida, que Deus venha dirigir a nossa vida.  Durante muito tempo  Ele vai ficar falando para mim: “vire à direita, vire à esquerda”. Ele vai ficar me ajudando: “pise no freio, olhe a faixa, etc.” Mas eu vou me cansar com aquela situação e vou chegar ao ponto de deixar Ele dirigir. “Senhor, eu estou cansado, eu já lutei demais, já pelejei demais, esse trânsito está cada vez pior, está ficando cada vez mais difícil, eu vou passar aqui para o outro banco e vou descansar e o Senhor dirige, pega o Senhor o volante e dirige.  E eu me deito do outro lado para descansar, eu vou descansar”. Enquanto nós não entrarmos no descanso de Deus, Ele não está dirigindo, Ele só está nos ajudando a fazer.  Mas a vontade dele é… Ele falou: “Olha, busque o Reino de Deus”. Chegar um ponto em que o governo seja totalmente de Deus na sua vida.

Eu vou dar um exemplo, uma dica importante: esses dias saímos  na rua, eu, o Célio e o Júnior. Aí, aconteceu uma coisa interessante.  Qual foi Júnior?

[Júnior (Palmas)] Nós estávamos em um  lugar e entrou  uma pessoa pedindo esmola. Foi o primeiro, o senhor ajudou a pessoa, e nos falou assim: “ O Evangelho ensina o quê? Que  temos que dar a quem nos pede; então, eu não sei se ela está mentindo, eu não sei se ela vai beber, eu não sei o que ela vai fazer com esse dinheiro, mas eu vou dar, porque o Evangelho diz: ‘Dá a quem te pede’.”  E o senhor fechou a boca, passou um pouquinho, entrou outro e foi direto para o senhor, parece que ele sabia que o senhor tinha dinheiro.  Aí ele foi no senhor, e o senhor falou: “Que ajuda que você quer, meu filho?”. Então, o senhor deu outra ajuda.  O Célio estava em pé, olhando, e o senhor começou explicar, e perguntou para o Célio: “E aí, Célio, o que você faz?” “Eu não dou (o Célio respondeu), eu digo logo, eu não dou!”. E o senhor perguntou para ele: “Mas o que o Evangelho ensina?” E ele falou assim: “ É, é verdade, é difícil porque o Evangelho ensina a  dar,  é por isso que eu fico calado para não mentir que eu não tenho, por isso eu prefiro ficar calado”. E o senhor falou: “ Mas o inimigo sabe, o inimigo está vendo!”

O senhor falava que todas essas situações, todas essas tribulações, eram justamente para provar, para dificultar, porque você tem que estar toda hora  dando; você não sabe se é verdade, e, às vezes, você não tem o suficiente, e vai ficando sem, e aquilo vai te preocupando; mas o Evangelho fala para darmos; se você quiser agradar a Deus, é aquilo ali; claramente falando, dá.  Depois veio outra pessoa, achei interessante porque foram três ou quatro (eu estava só contando), que entraram seguidamente, e quanto mais o senhor falava, mais pessoas entravam pedindo, e foi uma coisa interessante, e o Evangelho ensina isso aí.

O interessante é que passavam pelo Júnior, passavam pelo Célio e vinham direto em mim, e  o Célio então…

[Célio] É porque eu estava orando para esse inimigo sair de perto de mim, eu acho; mas é verdade isso aí, quer dizer, o Evangelho nos dá essa sugestão. De que a gente realmente dê, mas se eu não quiser dar eu não dou. O Evangelho ensina você a dar, mas se eu não quiser dar, não tem ninguém no mundo que vai tirar o dinheiro da minha carteira.

Aí o Célio foi taxativo: “Não. Eu não dou mesmo!”. Não é verdade? Interessante o seguinte, é que não estávamos escolhendo, caçando, procurando, mas acontece. Então, a melhor solução não é por o Corolla diante de Deus não, não temos que por nada assim diante de Deus, porque já sabemos, na verdade já sabemos; é o caso do Célio ali, ele já sabe, você já sabe!

Agora, o detalhe interessante,  a mulher tinha uma moeda, e o que ela tinha, ela deu. Olha, quem deu mais que todo mundo foi a mulher, porque o que ela tinha, ela deu. Aí eu pergunto para vocês, foi mais difícil? Presta atenção! Jesus estava observando as pessoas que iam colocar lá no gazofilácio alguma coisa; aí, vamos imaginar um rico indo e colocando cem reais, por exemplo, ou então, duzentos reais. Aí, a mulher que não tinha nada, o que ela tinha era uma moeda na bolsa, e pegou a moeda e pôs, e eu pergunto para você: quem você acha que sentiu mais dificuldade para pôr? O rico. Jesus disse que a mulher deu tudo, e não teve dificuldade em dar tudo; então, quem ganhou mais? Ela.

Proporcionalmente, quem levou mais vantagem foi a mulher, porque ela deu tudo. Então,  o rico que sentiu muita dificuldade para dar duzentos, eu imagino o quanto ele ficou pensando, certamente ele pensou muito, raciocinou muito, fez as contas para poder dar os duzentos.  Então, quanto mais tem, mais difícil fica.  Mas Jesus viu, Ele viu fulano botando um, o outro botava dez, o outro vinte, o outro cinqüenta, etc., e Ele foi observando; e Ele viu, e sabia que aquela mulher não tinha nada, tudo que ela tinha era aquilo, e ela pegou e botou a moeda dela.  Quem mais ganhou foi ela, com certeza, porque ela deu tudo. Então, Ele desanimou, por acaso, os outros a colocarem? Não. Ele não desanimou ninguém a colocar, muito pelo contrário, Ele só falou que quem deu mais foi ela, mas Ele não desfez daqueles que deram. Então, eu nunca vou conseguir amolecer a minha mão, eu nunca vou conseguir amolecer meu coração, eu nunca vou conseguir mudar, se eu não exercitar, se eu não me esforçar. E vou começar a fazer um esforço…

Comente esta materia...

Login - Desenvolvido por: Rafael de Miranda