Free songs

2 – CONSULTAR A DEUS

 

2 – CONSULTAR A DEUS

 

É o Reino de Deus que nós temos que buscar, e isto é individual.  Quando o Salmo 21 se refere ao Rei e aos Sacerdotes, ele não estava se referindo apenas a Jesus, mas estava se referindo também a nós.  Também vamos ser Reis e Sacerdotes.  Nada do que aconteceu com Jesus era apenas para Ele. Ele inaugurou o caminho. Exemplo: a rodovia de Goiânia/Brasília um dia foi inaugurada, colocaram uma fita e foi uma autoridade e inaugurou-a; hoje todo mundo passa por ela. Jesus inaugurou o caminho, e hoje temos que passar por este caminho.  Tudo o que foi escrito não foi apenas para Ele, foi para Ele e para nós.  Ele apenas inaugurou o caminho.  Agora eu tenho que passar por este caminho.  E se eu não conseguir passar?  Vou colocar a culpa em quem? Não posso culpar ninguém.

Deus não reinava o homem.  A prova é que o Livro ficou perdido durante muito tempo.  Quando o rei Josias começou a reinar, ele tinha oito anos de idade, com oito anos ele já pegou a coisa pronta do pai dele.  O Bruno, nasceu aqui, as crianças do nosso meio, o que elas vão fazer?  Elas vão dar continuidade no que  estamos fazendo.   O rei tocou para frente, ele ouvia falar o que Abraão fez, o que Davi fez; mas ele não estava preocupado em fazer do jeito que eles fizeram. Quando encontraram o livro que estava perdido,  ficaram surpresos,  pois, não sabiam o que estava escrito.

O que vai acontecer no nosso meio?  O filho vê o pai pegar o carro e ir para a reunião, ele vai fazer isto; o filho vê o pai brigar com a mãe; vê o outro vestindo mal, o outro fazendo isto e mais aquilo, eles vão dar continuidade.  O que significa isto?  Deus continua querendo reinar e nós continuamos tendo a mesma resistência.  Sai um rei e entra o outro e continua do mesmo jeito.   Amanhã vamos fazer tudo igual  ao que estamos fazendo hoje; fazer até cansar.  Aí vamos falar: “não precisa pregar mais não, não precisa falar mais não; não adianta isso aqui, vamos fechar o livro.” Por que não adianta?  Porque vamos fazer tudo igual ao que fizermos hoje.

O livro agora é a palavra que deveria estar no nosso coração.

A verdade  é que  continuamos a fazer o que não queremos.  O apóstolo Paulo disse que: “O bem que eu quero eu não faço, o mal que eu não  quero, esse eu faço” (Romanos 7:19). Se continuamos a fazer o que não queremos, então, é sinal que Deus ainda não alcançou o governo na nossa vida. O que o rei fez quando achou o livro?  Ele rasgou as vestes.  Vamos fazendo as coisas de qualquer jeito, mas a hora que nos depararmos com a verdade, com o livro,  vamos rasgar as vestes também.  Rasgar as vestes foi um sinal de que ele acordou do sono que ele vinha dormindo há muito tempo, e disse: “agora eu entendi que Jerusalém não está sob o governo de Deus. Que nós estamos fazendo as coisas por nós mesmos, nós mesmos estamos arrumando a madeira, etc., mas o que Deus quer,  nós não estamos fazendo”.   E esta tem que ser nossa preocupação.  Senão, o Paulo Júnior vai continuar o que estamos fazendo.  O Paulo Júnior vai mandar fazer  bancos, mais janelas, mais quadras, mais campos de futebol, mais encontros,   ele vai ser um administrador tremendo, e quem sabe, o Bruno também. Eles vão dizer: “vocês fizeram muito mal feito, nós vamos fazer melhor ainda”.  E Deus continua sem poder dirigir.

Rasgar as vestes foi um sinal de que  o rei acordou, e disse o seguinte: “O que precisa fazer?”.  Ele foi consultar a Deus. Esta é a tarefa que toda a Igreja tem que fazer, é a tarefa que toda a Igreja precisa fazer.  O Eudásio está sentindo a dificuldade, o Adriano está sentindo dificuldade, o Carlinhos; se você pensa que é só você que está sentindo dificuldade, está enganado. A Virginia também está sentindo, a Vanilde também está sentindo; então, não é uma dificuldade de uma pessoa só, é de todo mundo; eu também sinto esta dificuldade.  Qual a dificuldade que eu(Rossini) estou sentindo? De ser dirigido por Deus. Eu estou sentindo esta dificuldade e vocês também.  A dificuldade que você sente qual é? De ser guiado por Deus, de ser dirigido por Deus. Também é a dificuldade que a Lázara e a Marlei sentem.  Não seria também aquilo que aconteceu com Paulo, o mesmo que acontece conosco? Nós queremos fazer o bem, mas não somos capazes de fazer.

Se quisermos deixar alguma coisa para os nossos filhos, se quisermos deixar uma Igreja que anda com Deus, temos que fazer isto agora. Se  quisermos legar aos nossos filhos, aos nossos jovens,  temos que fazer isto agora.   Principalmente os velhos.  Porque o novo só vai descobrir isto que estamos descobrindo hoje, depois que ele  ficar velho.  Depois que eles apanharem, depois que eles  cansarem. Aí, eles vão entender. O que nós velhos deixarmos é o que vai ficar.  Eles não acreditam, os novos não acreditam. O que resta para nós velhos fazermos?  O jovem, ele vai de peito aberto, ele não acredita.  Ele vai fazer tudo até chegar a hora em que ele achar o livro.  E depois que ele achar o livro, vamos torcer para que ele rasgue as vestes.  E quando acha o livro, ainda não rasga as vestes, ainda endurece o coração?

O problema todo se resume em uma coisa só: Reino de Deus e Reino de Satanás.  Esse é o problema. Porque é meu filho,  é a minha  casa, é meu parente, temos medo de reconhecer que não faz parte do Reino de Deus.  E pensamos da seguinte forma: “o capeta não vai fazer isto com o meu filho; com a Igreja jovem que está sentada aqui, o capeta não vai fazer isto;  eu, velho, barba branca, o capeta não vai fazer isto comigo.”  Aí, o que nós fazemos, Divina?  Continua fazendo o almoço, arrumando a casa, pagando a energia, pagando os impostos para não ser acionado na justiça, parando no sinal para não ser multado.   O que falta fazer e que nós não estamos fazendo? Pois confiamos no trabalho, confiamos nas coisas do mundo; confiamos nessas coisas;  não rasgamos a nossa veste: “Senhor, tem misericórdia; Senhor, dirige; Senhor, reina sobre nós, porque o mundo não é seu, o mundo não está no seu governo. Senhor, tem misericórdia de nós, tem piedade de nós”.  Eu não faço e você também não faz. Eu tenho certeza que ninguém faz isso aqui.  E ficamos da seguinte forma: “vamos esperar a hora da reunião, agora só a reunião”.

Saímos daqui, chega ali na porta, e se perguntar o que foi falado ontem para a maioria, primeiro que a maioria não estava aqui ontem, ninguém lembra mais; segunda feira então,  já passou o pano, já passou a régua. E Deus? Continua distante.

Jesus disse que íamos conhecer a árvore pelo fruto.  Se você vê esta arvore (Juliana) amanhã e ela estiver do mesmo jeito, crescendo do mesmo jeito, o que você entende?  Que não houve mudança nenhuma na vida dela, não vemos mudança na vida dela, a palavra não está fazendo efeito, não está acontecendo nada, nós estamos vendo. Não estamos acusando ninguém.  Eu disse que chego  talvez pior do que vocês.  Só sei que é uma luta, é uma guerra,  só sei que é difícil.  Não estou aqui acusando vocês, só estamos falando que alguém tem que rasgar as vestes; o Paulinho tem que fazer isto, a Soninha entendeu que não basta só falar, tem que ensinar também.  Tem que falar também, mas o reino do inimigo não vai ser vencido desta forma, não vai ser destruído desta forma.

O interessante é o seguinte: a nossa casa fica dividida: ora quero fazer do jeito que Deus quer, ora não quero.  A minha casa fica dividida.  Aí, Jesus diz assim: “faça como a criança, se disponha a fazer as coisas assim como uma criança faz”.  A criança chega, entra, sai, vai no colo do pai, no colo da mãe.  É isto que  precisamos fazer,  rasgar as vestes, ir para a  presença de Deus sem nenhuma justiça; chegar à presença de Deus  como uma criança chega no colo do pai.  Confiando apenas na compreensão, na bondade, e dizer:  “é o meu pai; não é possível que ele não vai me entender”.  O dia que o Paulo Junior chegar no colo de seu pai (Paulinho),  e colocar a cabeça no colo dele…  Tenho certeza que você vai ter um tratamento diferente,  na hora que você se humilhar para o seu pai.

Esta é a situação da criança, tem tamanho, mas é criança.  Nós também temos tamanho, temos aparência de idosos, mas somos crianças, e o dia que chegarmos ao colo do nosso Pai,  e colocarmos a cabeça no colo Dele, e dissermos: “Pai…”  Amém?  Rasga toda a veste; é sinal que eu renuncie; toda minha justiça, toda minha força,  e que cheguei ao colo do meu Pai e disse: “Pai, eu quero que o Senhor  me ajude, me receba aqui na sua casa”.

Então, a dureza do pai passa para o filho, a dureza do filho passa para o neto e assim vai indo.  Por que? Porque não nos  humilhamos, dizendo para Deus: “Pai, eu preciso que o Senhor me acolha, preciso que o Senhor me console”. Aí você é acolhido, é recebido,   você chorou na presença de Deus, você sentiu a dificuldade.  Nessa hora quem é que está reinando?  Eu tenho certeza que é Deus. Esta é uma das poucas horas que um pai pode dizer que tem autoridade sobre o filho.

Vamos entender que o Reino de Deus precisa existir.  Aonde?  Na sua vida. Não podemos ficar esperando como se o livro estivesse perdido.  Nas Escrituras existem detalhes importantes como esse da profetiza que foi  chamada para consultar a Deus, pois  não tinha um sacerdote, não tinha um homem incomodando a Deus; se tivesse não estaria como estava.   Mas uma coitada de uma mulher que morava na parte baixa (Jerusalém era dividida em Parte Alta e Parte Baixa) de Jerusalém. Principalmente entre os judeus, alguma mulher tinha voz ativa, podia falar alguma coisa?  Mas, certamente, ela estava em contato com Deus, Deus falava com ela.  Mas ela podia falar alguma coisa? Não.  Aí, foram os enviados do rei: “Procure  se tem alguém em contato com Deus, procure  Ele por mim e pelo povo”.  Qual foi a resposta da profetiza? “Fala para este homem”. Ela não disse rei não;  ela falou exatamente como Deus falou. Não falou: autoridade, rei.  Quer dizer que ele era homem como nós.  Da mesma forma, se não buscarmos a Deus, podemos ser bom nisto ou naquilo, podemos prosperar em tudo, mas se nós não buscarmos a Deus, se Deus não estiver falando conosco…  Precisamos manter contato com Deus; e a hora que estabelecer contato, ver o que Deus falou.

Deus teve misericórdia do rei? Teve. Ele disse: “Olha Rei, você chegou na hora”.   Deus quer nos salvar, Ele não quer nos destruir.  Vamos consultar a Deus; fazer como as crianças.   Quando quiseram impedir as crianças de chegar a Ele, Ele disse: “Não impeça, pois são as crianças que virão a mim”.   Sou eu que vou chegar a Ele e dizer: “Senhor, fiz tanta coisa, mas esqueci de consultar o Senhor.  Fiz tanta bobagem e não consultei o Senhor”.   Quem está orando aqui e Deus está respondendo?  Então, consulte esta pessoa.   “Onde é que estou errando, onde eu estou perdendo”.  No tempo de Atos não aconteceu deste jeito?  Aí apareceu o Espírito Santo e mandava as pessoas procurarem os Apóstolos:  Vai lá e procura Pedro que ele tem palavras.  É isso que é o governo de Deus.

Primeiro: Achamos o livro, porque nós estamos falando e Deus está respondendo; sinal de que achamos o caminho.  Segundo: depois de achar o livro, rasgar as vestes: é a disposição de consultar a Deus, tirar a própria justiça, e disser: “eu preciso falar com Deus”.  Terceira: quem é que está falando com Deus? Quem fala, ora, e Deus responde.  Não pense que Deus não importa com você, que Ele não liga para você.   Quarto: procurar fazer o que Deus falou. Vamos fazer exatamente aquilo que Deus falar.  Para ver o tanto que isto é importante, será que temos coragem de fazer aquilo que Deus nos mandar fazer?  Porque  vamos ter que fazer, para que o Reino de Deus seja estabelecido em nós.  Vamos ter dificuldades…

Nas pequenas coisas Deus disse: “não faz isso, não faz aquilo”, mas a Igreja faz vista grossa. Aí, Deus vem e fala sobre a maneira de vestir, maneira de proceder…  Consulte Deus que Ele responde, mas a Igreja não corresponde; e se a Igreja não corresponde, Deus não reina.  Se Deus não Reina?  Satanás continua reinando.  Vamos buscar exatamente isto.  Vai ser difícil para nós. Por que vai ser difícil?  Porque a hora que Deus disser o que tem que fazer, todo mundo vai encontrar dificuldade para fazer, pode ter certeza.

Por isto precisa ser criança. Porque, às vezes, vai ser preciso voltar ao colo do pai várias vezes, e se não for criança, não vai ter coragem.   Porque você não vai ser capaz, porque é difícil, muito difícil fazer o que Deus manda.  Era isso que estava escrito no livro.

Por que eles perderam o livro?  Porque  foram rejeitando o que estava escrito nele;  porque o que estava escrito era difícil.  É nas coisas pequenininhas que Deus vai falar com você que você vai até desconfiar.  Vai dizer: “só isso que ele falou?”  Mas, o pouco que Ele falar com  você, você não vai ser capaz de  fazer.  Ainda mais se ele disser: “ora pelo menos uma vez por dia”.  Aí, a pessoa ora um dia, dois dias, depois tem um compromisso, e pronto. Você orou, consultou e Ele disse: “confia em mim”.  Vai ser difícil confiar Nele.  Então, o que vamos fazer?  Ou não vamos fazer nada? Quem sabe se nós não pedimos e Deus está falando conosco aqui?  Então, o que vamos fazer?    Procurar entrar em contato com Deus.

O quanto Deus tem falado com esta Igreja, o quanto Ele tem respondido, tem alertado, falado a nosso respeito.  Por isso, vamos consultar a Deus, vamos invocá-lo.

Mas será que vamos acreditar no que Deus falou?  Não tem muita coisa que Deus falou que nós não estamos mais interessados?

Ficamos com esta mensagem hoje: vamos consultar a Deus a respeito da nossa vida. Dizer: “fale sobre mim e sobre meus irmãos”.  Quem sabe eu não estou preso em pequenas coisas e Ele vai me ajudar?   Às vezes, Deus vai querer de nós tão pouco que nós vamos até assustar.

Não confie na sua própria justiça, não pense que o inimigo acabou, que ele não existe mais;  não pense que já alcançamos, porque ainda não alcançamos.  Estamos ainda neste corpo. Precisamos muito do nosso Pai.  Amém!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>