Free songs

6 – O PECADO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

6 – O PECADO E SUAS CONSEQUÊNCIAS

Vamos abrir nossa Bíblia em Daniel capítulo 9, versículos do 3 ao 13:

E eu dirigi o meu rosto ao senhor Deus, para o buscar com oração e rogos, com jejum, e saco e cinza. E orei ao senhor meu Deus, e confessei , e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas os que te amam e guardam os teus mandamentos; pecamos, e cometemos iniqüidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teu juízos; e não demos ouvidos aos teus servos, os profetas, que em teu nome falaram aos nossos reis, nossos príncipes, e nossos pais, como também a todo o povo da terra. A ti, ó Senhor, pertence a justiça, mas a nós a confusão de rosto, como se vê neste dia; aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel; aos de perto e aos de longe, em todas as terras por onde os tem lançado, por causa da sua prevaricação, com que prevaricaram contra ti. Ó Senhor, a nós pertence a confusão de rosto, aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, porque pecamos contra ti. Ao Senhor, nosso Deus, pertence a misericórdia e o perdão; pois nos rebelamos contra Ele, E não obedecemos à voz do Senhor, nosso Deus, para andarmos nas suas leis, que nos deu pela mão de seus servos, os profetas. Sim todo o Israel transgrediu a tua lei, desviando-se para não obedecer à tua voz; por isso a maldição, o juramento que está escrito na lei de Moisés, servo de Deus, se derramou sobre nós; porque pecamos contra ele. E ele confirmou a sua palavra, que falou contra nós, e contra os nossos juízes que nos julgavam, trazendo sobre nós um grande mal; porquanto nunca debaixo de todo o céu aconteceu como em Jerusalém. Como está escrito na lei de  Moisés, todo aquele mal nos sobreveio: apesar disso, não suplicamos à face do Senhor nosso Deus, para nos convertermos das nossa iniqüidades, e para nos aplicarmos à tua vontade.

 

Estamos vendo aqui um exemplo de oração. Às vezes, vamos orar e não sabemos como começar. Não sabemos exatamente o que queremos. A oração feita por Daniel tem sentido. Com quem você vai falar? Qual é a intimidade? Daniel demonstra que conhece Aquele com quem está falando. Na maioria das vezes, nos dirigimos a Deus sem saber com quem estamos falando, sem conhecê-Lo.

Daniel foi falar com Deus sobre algo: “Entendo o Senhor. Sei que não abres mão do pacto, da aliança que fez. O Senhor é justo, reto, fez uma aliança e não abre mão dela”. Ele, então, começa a confessar, dizer a Deus porque estavam naquela situação: se está acontecendo isso é por causa disso. E, começou a confessar.

Vamos ver os versículos 4 e 5:

E eu dirigi o meu rosto ao senhor Deus, para buscá-lo com oração e rogos, com jejum, e saco e cinza. E orei ao senhor meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas os que te amam e guardam os teus mandamentos; Pecamos, e cometemos iniqüidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos.

 

Neste trecho, Daniel confessa: pecamos, fomos rebeldes, cometemos iniqüidades.

Se eu estou doente, tomo banho em água quente e saio em uma corrente de ar frio, sei que as conseqüências vêm. Se eu beber todo dia, vêm as conseqüências: hepatite, cirrose. Quem comete transgressão contra o próprio corpo, vai ter conseqüências, elas virão. Não sabemos, às vezes, quando começou, mas vêm, passando de um para o outro.

No versículo sete está assim: “A ti, ó Senhor, pertence a justiça, mas a nós, a confusão de rosto, como se vê nestes dias; aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel; aos de perto e aos de longe, em todas as terras por onde os tem lançado, por causa da sua prevaricação, com que prevaricaram contra ti.”

Havia um problema sério naqueles dias em Jerusalém, que era confusão generalizada, eles estavam precisando de ajuda. Então, Daniel orou: estamos assim por causa disso, Senhor.

O pecado entrou no homem e, através dele, a morte. O pecado gera tudo aquilo que está relacionado com a morte; às vezes, não diretamente, mas indiretamente. Exemplos: bebida, dormir mal, ódio, ira.  Quantos não sofrem infarto fatal por causa da ira?O pecado gera a morte, a confusão, a dor de cabeça, a ira. Onde o pecado está, também estará o problema, a morte, a dificuldade. Cabe a nós nos livrar do pecado. Ou você quer continuar doente, perturbado, oprimido, louco? Vai esperar ficar louco? O que devemos fazer então? Só tem uma pessoa que tira o pecado.

Todos os dias deveríamos buscar a Deus e não só na hora que nos sentimos ameaçados. Buscar a Deus todos os dias, pois você sabe, tem certeza que o mundo é mal e está condenado. O pecado está condenado na carne.  Você tem que se precaver. Deve andar preparado e não deixar para vestir a armadura só na hora da guerra.

Quando buscamos a Deus, aprendemos que o mundo é mal. “Se odiaram a Mim, vão odiar você também” (João 15:24).  Devemos andar com Deus para evitar o pecado.

O que é pecado? Por que evitar o pecado?

[Karina]  Porque gera a morte.

[Omilde] É o próprio diabo.

[Welmo] Traz uma série de conseqüências.

Na letra não resolve. Vocês têm que responder: para não ter infarto, dor de cabeça. Por exemplo: dar cheque sem fundo. A pessoa diz: “Ah! Mas não venceu ainda, é pré-datado”. Você já deu o cheque na esperança de ter o crédito. É um bem? Quem estava ali te ajudando a emitir o cheque sem fundo? O Espírito Santo que não foi. No mínimo foi o seu espírito.

Você  não evitou o pecado. Até o dia do  cheque entrar e tirar seu sossego, sua paz. Vai chegando o dia e você corre para lá, para cá. Tirou a sua paz.

A preocupação faz mal para a saúde? Faz. Traz cabelo branco, a pessoa fica careca, com olho fundo. É um momento que cedemos. “Pequei.” Então, vem outro mal maior, que é fingir que não pecou. Vai ficar escondido lá dentro. Você não assumiu a culpa, não admitiu que pecou e Deus não poderá tirar o seu pecado. Você finge que não pecou, que não está errado e o pecado permanece.

Os reis não fizeram isso, os príncipes não fizeram, mas Daniel confessou: Nossa situação é porque estamos pecando. “Senhor me ajude, tem misericórdia de mim…” Daniel foi direto ao ponto: “Eu sei que o Senhor não abre mão da aliança, do pacto…”.  E Deus diz: “Há quanto tempo falei para não pecarem e estão pecando”.

Em João capítulo 5, versículo 14, está assim:“Depois Jesus encontrou-o no templo, e disse-lhe: Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior.”

O pecado está diretamente relacionado com os nossos problemas, dores de cabeça, insônias. E quando o pecado estiver diretamente relacionado com o nosso problema, basta você dizer: “Senhor, perdoe o meu pecado.” E o pecado vai desaparecer.

Ao invés de encobrir, esconder, o mais correto é assumir: “Senhor tornei a errar, tornei a pecar e a minha cabeça está doendo”. E ele perdoa o meu pecado e a minha cabeça para de doer na hora.

Jesus encontrou o aleijado e disse: “Perdoados estão seus pecados, vai e não peques mais.” Aquele problema era por causa do pecado.  A outro falou: “Eis que já estás são; não peques mais, para que te não suceda alguma coisa pior”.  Às vezes, a pessoa volta a pecar e fica pior.

A mulher cometeu adultério e Jesus disse: “ Eu te perdôo, os que querem jogar pedra também deveriam perdoar-te pois têm pecado, mas te dou um conselho: vá e não peques mais”. Por que o cuidado para não pecar novamente? Porque pode ficar pior. Ficamos livres, estamos quase vencendo, então, pecamos de novo. Confesse: ‘Senhor, pequei de novo’.

Quantas vezes você pode pecar? Setenta vezes sete (quatrocentos e noventa vezes). Mas eu vou pecar porque tenho esse direito? Devemos pecar muito para receber muita misericórdia de Deus? Claro que não.

Deus perdoa os pecados, mas as conseqüências vêm. O cabelo está branco, há lesão no coração.  Você vai ficar pecando porque sabe que Deus perdoa, porque Sua misericórdia é grande? Quem tem juízo sabe que não pode ser feito dessa forma.

Agora em João capítulo 9, versículos do 1 ao 3:

E, passando Jesus, viu um homem cego de nascença. E os discípulos lhe perguntaram, dizendo: Rabi, quem pecou, este ou seus pais; para que nascesse cego? Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mais foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus.

 

Por que perguntaram?

[Adriana] Porque viram o problema.

Você está passando na rua e vê uma briga, duas pessoas discutindo e você, andando com Deus, pergunta: ‘Senhor, quem pecou? Isso é conseqüência? Senhor, quem pecou para que haja essa confusão? Não há sossego nem paz.’ Vendo o problema, logo imaginamos que é conseqüência do pecado.

Versículos 3 e 4: “Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais; mais foi assim para que se manifestem nele as obras de Deus. Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia: a noite vem, quando ninguém pode trabalhar.”

Qual foi o pecado que Jesus cometeu? Nenhum. Mas sobre Ele estavam os pecados de muitos. Primeiro eu confesso o meu pecado. Se o que estiver acontecendo for conseqüência de pecado, estou livre para que em mim se manifeste a obra de Deus. Jesus irá dizer: “Quero que isso aconteça para que Eu seja glorificado em você.”

Eu não pequei, estou passando por isso, mas não reclamo, chego diante Dele e digo:  “Senhor, passe de mim esse cálice, tira esse espinho,  para que se manifeste a Glória de Deus. Senhor, cure isso.” Pronto.  Mas se for conseqüência do pecado? Não vai sair, Deus não vai tirar enquanto não houver remissão do pecado, arrependimento.

“Senhor, estou com a cabeça doendo. O que fiz? Não é normal.” “Estou sem dormir, angustiado. O que tenho feito? Não lembro por que estou assim.” De repente, Deus tira aquilo na hora, por não ter sido conseqüência do pecado, ou porque você confessou o pecado.

Vamos abrir no Salmo 19:

Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Sem linguagem, sem fala, ouvem-se as suas vozes. Sua voz estende-se por toda a terra, e suas palavras até  os confins do mundo. Nos céus pôs uma habitação para o sol. O sol é como um noivo que sai de seu tálamo e se alegra como um herói, a correr sua trajetória. Sua saída é desde uma extremidade dos céus e o seu curso até a outra extremidade deles, e nada se esconde a seu calor. A lei do Senhor é perfeita, e restaura a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria ao simples. Os preceitos do Senhor são retos, e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos. O temor do Senhor é limpo, e permanece eternamente; os juízos do Senhor são verdadeiros e inteiramente justos. Mais preciosos do que o ouro, sim, do que muito ouro fino; e mais doce do que o mel, quando goteja dos favos. Através deles teu servo é advertido, e em os guardar há grande recompensa. Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me das faltas não percebidas. Também da soberba guarda teu servo, para que não me domine; então serei perfeito, e ficarei limpo de grande transgressão.

Preceitos retos… Nada esconde do sol… Saiu o sol, a luz do sol, o calor, a influência que ele exerce sobre a terra, nada fica escondido. Justiça de Deus… Por que tem problema?  Primeiro eu reconheço que Deus é Deus, é perfeito. Se existe algum problema, está em mim.

Versículo 12: “Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me das faltas não percebidas.”  O correto é que o homem chegue diante de Deus e admita: “Não lembro, Senhor, do pecado que cometi”. Se está tendo problema é porque tem pecado, ou porque Deus determinou. Se Deus determinou, tem um motivo, uma causa; então, não vai ser um problema para mim.

“Senhor, perdoe meu pecado, não sei exatamente o que fiz, mas perdoe meu pecado”. “Mostre em que tenho falhado, Senhor.” Resolvido o problema. “Não havendo maldizente, cessa a contenda” (Provérbios 26:20). Tem contenda?

[Welmo] Tem alguém maldizendo.

Cessou a contenda, reconheceu que estava pecando. Basta um cessar e acaba o problema.  Chegue diante de Deus, mas não como os hipócritas: “Senhor, tem misericórdia da Igreja, ela peca que é um absurdo.” Chegue e confesse o seu pecado. “Onde estou pecando, contrariando o Senhor? Tire os meu pecados, meus pecados ocultos.”  Não queira alcançar alguma coisa na força, deixe vir naturalmente de Deus, sem pecado. Se vier com pecado, lá na frente vem a conseqüência.

Por exemplo, as trinta moedas que Judas recebeu. Ele quis adquirir algo, não pelas vias normais e, depois, teve horror às moedas.

Confesse a Deus. Esta dificuldade de viver é porque está havendo muito pecado.  Pode orar pelos governantes, mas primeiro confesse o seu pecado.

Se você está passando dificuldade,  há noventa por cento de chance de você estar pecando, dez por cento de ser permissão de Deus, como foi o caso de Jesus.

[Danilo] Entendemos o motivo de tanta dificuldade. Os problemas que passamos, pode ser que sejam permissão de Deus.  É preciso primeiro pedir perdão a Deus pelos meus pecados, depois, pelo dos governantes. O sacerdote primeiro pedia perdão pelos pecados dele, depois pelos pecados do povo.

A Igreja é a luz para o mundo. Deus ensina aqui. Quem tem que levar essa luz para o mundo é você. Você deve provar para seu irmão, seu vizinho, que a vida que você leva sem pecado é melhor. Você tem que iluminar, salgar.  Como vou imitar se o que vejo não é bom? Esforce para levar uma vida sem pecado.  “Como sol fará sair a sua justiça” (Isaías 62:1).

Falta hoje uma Igreja que assuma isso, que busque a Deus, que resista o pecado. Uma coisa simples como o caso do cheque sem fundo. É simples, mas por que não ficamos livres dela? Se ficássemos livres, seríamos uma Igreja diferente. Não seremos essa Igreja com nossos pecados; seremos quando Ele tirar o nosso pecado, os pecados ocultos, a presunção… “Tenho contra ti isto” (Apocalipse 2:14).

Fico até com dó de vocês, a cada reunião o caminho fica mais estreito, mais difícil. Falar o quê? Deus precisa nos purificar de todo pecado.  Vamos chegar diante de Deus e orar pela Igreja, para que Ele apague todas as nossas transgressões, pelo pecado do irmão que dirige. Se você entende que eu tenho, dona Zefa, ore pelo meu pecado.

O certo é que, sem pecado seremos uma Igreja diferente e o Senhor vai se orgulhar de nós. Se nossas aflições forem por causa do pecado, ficaremos livres das aflições, das enfermidades. Se não for, vai ser para que a glória de Deus se manifeste em nós.

Amém senhor!

Sabemos que a lei do senhor é perfeita, não tem como alegar falha no que o Senhor faz. O Senhor não peca, é fiel à aliança, não está no Senhor o pecado, mas em nós. E pedimos que o Senhor apague as nossas transgressões, nossos pecados e nos leve a orar, a ter consciência que o Povo de Deus não pode ter pecado.

Se o meu Povo se humilhar…

One comment

  1. Palavra que nos alivia.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>