Free songs

Apostila – Fé – Edição/2019

Apostila Fé – Edição/2019 – baixar PDF

 

Antes de abrimos a Bíblia vamos abrir o dicionário e verificar a significação desta palavra: Fé.

- Encontramos os sinônimos: crença, confiança e crédito.

Agora verificando a palavra CRER anotamos o seguinte: acreditar, ter fé, convencer-se de.

Podemos, facilmente verificar, tratar-se de um mesmo significado; são equivalentes, têm a mesma força de expressão.

Então fé é a certeza de alguma coisa é a convicção que se tem, é o crédito que se dá, é a confiança que se deposita, é a esperança permanente e imutável de alcançar o que se busca.

Pois bem, vimos então que para existir fé tem que haver um alvo, ou seja, um ponto para o qual nós estamos dirigindo: a nosso confiança, a nossa esperança, a nossa certeza, em quem nós estamos dando crédito, aquilo que nos convence.  Isto é o que se pode chamar fé. Vejam como é amplo o sentido desta palavra e fácil a sua exploração.  Satanás sabendo que Deus salva, santifica, justifica pela fé, não poderia de forma alguma  calar-se diante de tal fato, sendo ele o maior interessado no fracasso, no não funcionamento deste plano de Deus.  Conhecedor como é das Escrituras Sagradas e sendo muito superior ao homem em inteligência e astúcia, armas estas utilizadas por ele desde o princípio (Gen. 3:1), fará de tudo para impedir o acesso do homem às Escrituras Sagradas.  A aproximação do homem deste Sagrado Livro, traz para si tanto transtorno e aborrecimento que se ele não souber o que se está buscando, se não desejar realmente o que se busca, fatalmente este homem irá desistir, ou então aceitar o engano, a mentira de Satanás.  Este último estado é pior que o anterior (II Ped. 2:20); melhor seria que este homem nunca tivesse ouvido falar da verdade.  Isto porque fica patente ter ele dado crédito à mentira e não ter crido na verdade.

Vejam então a gravidade do assunto sobre o qual estamos discorrendo.   Eu creio que aquele que me ouve e está entendendo tem em seu coração uma pergunta: quer dizer então que nós podemos crer, ter fé, na verdade ou na mentira?  A resposta é: Eu lhe afirmo sob a unção do Senhor e Salvador Jesus Cristo que sim.  Podemos, tranqüilamente, estarmos sendo levados para o fogo eterno, destino dos hipócritas, ignorantes, incrédulos, insubordinados e duros de coração, por não confiar na obra redentora do Senhor Jesus.  De alguma forma, todo homem tem ouvido falar de Jesus Cristo e tem tido a oportunidade de pesquisar a verdade ou então está passivamente aceitando a condição de pecador, não desejando de forma alguma ser mudado, ou em último caso está preso na mentira de Satanás.

A primeira providência que se deve tomar neste caso é verificar o seu alvo, é estabelecer o ponto para o qual você caminha.  Dos assuntos que não são bíblicos e que causam polêmicas, destes nem sequer trataremos visto não ser do interesse de Deus mas de satanás e ainda não ser permitido ao cristão, altercar.  Mas, utilizando as Escrituras Sagradas, vamos localizar o alvo verdadeiro para que possamos identificar aquele que é hoje o nosso objetivo e então estaremos livres para tomar a decisão: ou cremos ou não acreditamos; seremos convencidos ou não.  Foi para isto que nós, no início, procuramos facilitar a compreensão do que vem a ser fé.   Mais uma vez queremos reprisar: você pode crer para salvação ou então para sua própria condenação.  Não é simplesmente ter fé, é crer no que é verdadeiro.

Agora, confiramos tudo o que falamos, com as Escrituras Sagradas, para que sua fé seja na Palavra de Deus, porque Ela testifica se o nosso testemunho é de Deus.

Hebreus 11:6 – expressa assim: De fato, sem fé é impossível agradar a Deus, porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus, creia que Ele existe e que se torna galardoador dos que o buscam.

Vejam vocês como satanás é terrível. Ele pega um versículo deste e, maldosamente, dá ênfase apenas ao seguinte: sem fé é impossível agradar a Deus. Não faz nenhuma questão de explicar, ser necessário: aproximar de Deus, crer na sua existência e buscá-lo com vistas voltadas para o galardão, ou seja, a recompensa, a glória eterna. Para ele não interessa em que você tem fé e nem para que você tem fé.   Enquanto as Escrituras afirmam ser necessário que se creia que Deus existe e que Ele tem uma recompensa para aqueles que o buscam, satanás procura desfazer tudo isto para que você não encontre o motivo da sua fé (I Cor. 15:19).  Vemos aqui a perspicácia do nosso adversário.  Utilizando de sutilezas ele vai enrolando o crente e dessa forma o embaraça de tal maneira que o fim é a perdição.

O mestre verdadeiro sem dúvida irá ensinar a verdade e o falso mestre, isto não fará porque não trabalha contra si.  A este respeito o Apóstolo Pedro fala em sua II Epístola.  Não vamos escrevê-la toda, citaremos alguns versículos, mas gostaríamos que vocês lessem e com muita atenção: Cap. 2, versículo 1.  “Assim como no meio do povo surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão dissimuladamente heresias destruidoras, até a ponto de renegarem o Soberano Senhor que os  resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição”. Vamos abrir os nossos olhos para as seguintes palavras: introduzirão dissimuladamente heresias destruidoras. Vejam vocês: introduzir quer dizer de alguma coisa sendo colocada em outra; dissimuladamente fala de algo camuflado, que não se declara, não se entende com clareza, escondido; heresias, que são as doutrinas contrárias à que CRISTO e seus Apóstolos pregaram.   Pois bem, fica claro que o inimigo utiliza as escrituras para enganar.  Ele apanha a mentira introduz na verdade formando um evangelho bonito, gostoso, sentimental as vezes, mas que é contrário à doutrina do Senhor Jesus e seus discípulos.

Esta palavra dissimuladamente mostra que ele costuma explorar, principalmente o nosso sentimento, nossa natureza humana, falha e condenada por Deus.  E é este o desejo de satanás, impedir que nós abandonemos esta natureza porque ele sabe que Deus deseja que nós sejamos participantes da natureza divina. Ele conhece as escrituras e infelizmente o homem não quer conhecê-las.  Vejam o que diz o Apóstolo Pedro (II Ped. 1:3 e 4): “Visto como pelo seu divino poder nos têm sido doadas todas as cousas que nos conduz à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude, pelas quais  nos têm sido doadas as suas preciosas e mui grandes promessas para que por elas vos torneis co-participantes da natureza divina livrando-vos da corrupção das paixões que há no mundo”. Com sua maneira astuciosa de modificar a palavra de Deus, satanás consegue desviar a atenção do homem, exatamente das cousas que nos conduz à vida, visto não ser interessante para ele que tenhamos vida pois que seu desejo é nossa morte.  Para isto ele veio: para matar, roubar e destruir, diz as escrituras.  Ora, se ele consegue desviar os nossos olhos dessas cousas que nos conduz à vida, certamente estará nos dirigindo para a morte, contrariando assim a vontade de Deus que é de que nós tenhamos vida eterna (João 6:30-40).

É profundamente lamentável este nosso desinteresse pelas escrituras e mais lamentável ainda é ir confiando em qualquer coisa que se prega, a ponto de renegarmos o soberano Senhor que nos resgatou, como frisou o Apóstolo Pedro, versículo já citado anteriormente.  Renegar é tornar a negar, se uma vez o negamos, quando Ele veio para o que era seu e os seus não o receberam (João 1:11), estamos tornando a negar, quando chamados por Ele, tendo conhecimento das Escrituras, sabendo ser para nós também as promessas feitas para Ele, das quais Ele apossou e nos tem reservado lugar no seu reino eterno onde habitará justiça, não o seguimos. Por essa injustiça não escaparemos.  Nós estamos renegando a Cristo, quando não admitimos as verdades por Ele e seus discípulos proferidas.  Aceitar um novo Evangelho, diferente deste relatado nas Escrituras é o maior absurdo, o maior engano que se pode cometer.

Devemos sempre lembrar de um versículo deste maravilhoso Evangelho,  que não deixa enganar ninguém que nele crê: “Pode porventura um cego guiar outro cego? Não cairão ambos no barranco? Lucas 6:39”.  Pede a Deus para abrir os seus olhos e verificar se o seu guia não é cego.  Não diz este mesmo Evangelho: “Nem todo o que diz: Senhor, Senhor! Entrará  no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus.” (Mateus 7:21).  E qual é a vontade de Deus nosso Pai, não é que tenhamos vida eterna, não foi para isto que o Verbo de Deus se encarnou? Não foi para isto que o Filho de Deus derramou na Cruz o seu precioso sangue?  Quantos querem valorizar o sangue de Jesus porém não valoriza sua obra.   É triste, profundamente lamentável.

O Evangelista João ao narrar o Evangelho de Cristo, foi divinamente inspirado para, ao longo de todo ele, falar da vontade de Deus a nosso respeito. No capítulo 6, versículo 40 diz assim: “De fato, a vontade de meu Pai é que todo homem que vir o filho e nele crer, tenha a vida eterna; e Eu o ressuscitarei no último dia.”  No fim do Evangelho, capítulo 20:30 e 31 ele faz   questão de registrar: “…Na verdade fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro.   Estes porém foram registrados para que creiais que Jesus é o Cristo, o filho de Deus,  e para que, crendo tenhais vida em seu nome.”

Crer para a nossa eterna salvação, isto sim, é o que devemos fazer.  Se o que foi escrito, foi para que crendo tivéssemos vida em seu nome, conforme o testemunho de João, nos leva a entender, claramente, que embora muitas outras coisas tivesse o Senhor feito, as que foram registradas  são suficientes para que tenhamos certeza da nossa participação na glória de Deus.

Neste mesmo livro (cap. 17:22-23) diz assim: “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste, e os amaste como também amaste a mim.”  Então é isto aí.  Vejam a riqueza destes dois versículos.  Pois…     possibilidade dessa promessa ser para alguns privilegiados.  Ele creu assim: “Não rogo somente por estes, mas também por aqueles, que vierem a crer em mim por intermédio da sua palavra.”  Ser um, como Ele era com o Pai, é a vontade do Senhor Jesus para nós.  Sabe o que significa isto?  Apenas  ser perfeito.  Somente isto, é verdade; ser como ele, foi perfeito. Sabe porque o plano de Jesus é este? É porque ele realizou isto na prática e entendeu ser perfeitamente possível a nós. Ele chegou a este ponto pela fé, e nós chegaremos também, pela fé.  É só uma questão de você acreditar. Se esta fé acontecer, você vai obedecer e através desta obediência vencerá  o mundo; (Hebreus 5: 7 9) nos  ensina   como Ele venceu o mundo pela fé, crendo na vida eterna. Vejamos: “Ele, Jesus, nos dias da sua carne, tendo oferecido com forte clamor e lágrimas, orações e suplicas a quem o podia livrar da morte,  e tendo sido ouvido por causa da sua piedade, embora sendo filho, aprendeu  a obediência pelas cousas que sofreu e, tendo sido aperfeiçoado,  tornou-se o Autor da Salvação eterna para todos os que lhe obedecem.”  Observem os trechos grifados. Vejam o que esta escrito e creiam. Não fique apenas alegre porque viu isto escrito; não pense ser estas palavras para seu pai, mãe marido, vizinho etc, não!  É mesmo para você, para mim, que ainda estamos presos nos rudimentos da doutrina. Assim jamais alcançaremos  a promessa. (Heb 6:1 ) diz assim: “…pondo de parte os princípios elementares da doutrina de Cristo, deixemos-nos levar para  o que é perfeito,…”  faço aqui uma pergunta: o que é perfeito?  Para aguçar sua mente esquecida vejamos este versículo: (Mat 5:48). “Portanto, sede vós perfeito como é perfeito o vosso pai celeste. Foi assim que Ele chegou à perfeição crendo e obedecendo, até a morte.

Os que não têm esta esperança morrem sem a promessa. Os que acreditam na possibilidade de ser perfeito como o Pai é perfeito, estes sim obtém a promessa. “Desejamos, porém, continue cada um de vós mostrando até ao fim a mesma diligência  para a plena certeza  da esperança;  para que não vos torneis indolentes, mas imitadores daqueles que, pela fé e pela longanimidade herdam as promessas”, (Heb 6:11-12). Você precisa da promessa e esta é herdada pela fé, conforme o versículo que acabamos de ver. Por entender ser ela também para você e pela firmeza de propósito, não  se deixando levar por outra doutrina. Crendo na promessa, nasce  através desta fé, a  esperança e esta jamais podemos perder. O cristão vive pela fé, por acreditar nas promessas de Deus.

Vejamos uma magnífica promessa: ( I Joa 3:2-3), “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser. Sabemos que, quando ele, se manifestar, seremos semelhante a ele, porque havemos de vê-lo como ele é. E a si mesmo se purifica todo o que nele tem esta esperança, assim como ele é puro. Observamos aqui a importância desta esperança: de ser semelhante a Ele. Ela nos purifica nos livra do pecado. …a si mesmo se purifica, todo o que nele tem a esperança de ser aperfeiçoado até ser semelhante a Ele.

Voltando ao versículo de Heb. 6-1: “…deixemos-nos levar para o que é perfeito..”, isto  fala da unidade, fala de sermos levados para Cristo, para o Pai, como Jesus queria que fosse feito… “Eu neles e Tu em mim a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste”…(Joa 17:23). Olha só o mistério: a si mesmo se purifica. É Ele mesmo através do Espírito Santo, a si mesmo se purificando (Rom 3:26). É a palavra de Deus sendo acreditada e gerando filhos para Deus (Joa 14:23). “Não filhos da escrava, mas da legítima; não filhos da adultera mas da verdadeira”. Só existe um lugar onde podemos ser aperfeiçoados e este lugar é a unidade. “…Eu neles e tu em mim…”  (Joa 17:23). Fora deste lugar não existe perfeição. É vontade de Jesus, que com certeza, será feita pelo Pai, que todos os que lhe foram dados estejam com Ele neste lugar, ou  seja  no Pai (Joa 17:24).

Então não existe outra  alternativa, é deixar ser levado para o que é perfeito. Quem quiser a salvação  naquele dia terá que estar em Cristo, como nos dias de Nóe foram salvos os que estavam na arca. Em 1ª. Col. 26-28 diz assim: “O mistério que estivera oculto dos séculos e das gerações, agora todavia, se manifestou aos seus santos; aos quais Deus quis dar a conhecer qual seja a riqueza da glória deste mistério entre os gentios, isto é, Cristo em vós, a esperança da glória; o qual nós anunciamos, advertindo a todo homem em toda a sabedoria, a fim de que apresentamos todo homem perfeito em Cristo.”

          Se o Evangelho que temos ouvido  não tem produzido esta esperança seria melhor que nós parássemos por aqui e voltássemos  ao Senhor. Deixássemos de andar em nossos próprios caminhos e andássemos no caminho do Senhor.” … para apresentar-vos perante Ele, santos, inculpáveis e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, alicerçados e firmes, não vos deixando afastar da esperança  do evangelho que ouvistes, e que foi pregado a toda criatura debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, me tornei ministro. O Evangelho do qual Paulo tornou ministro é aquele que forma Cristo em nós. Em (Gal 4:19), este precioso Apóstolo se referiu assim: “meus filhos, por quem de novo sofro as dores de parto, até ser Cristo formados em vós”.     

Não vos deixe afastar da esperança do Evangelho, era esta a recomendação de Paulo. Não sei porque muitos não querem entender que o Evangelho é isto. Parece que o véu ainda permanece sobre seus rostos. Fazem um emaranhado de coisas, esquemas suntuosos, planos e mais planos, todos eles no fim dão em nada, pois que são obras infrutíferas. E por que são infrutíferas? Porque não transmite esta esperança. Não existe um Evangelho para criança, outro para adolescente, jovem, adultos, velhos ou outra classificação que queiram dar. O que existe é o Evangelho simples, que aparentemente nada produz, mas que crido transmite esta esperança. O Espírito Santo é muito capaz de fazer crescer  cada um na medida que lhe aprouver. Você  diz para o velho que Jesus vai voltar e nós estaremos reunidos com Ele e teremos um corpo semelhante ao corpo com o qual Ele ressuscitou, e não diz isto para a criança, para o jovem? Por que? Enquanto permanece esta estupidez no meio evangélico o diabo nada de braçada, não tendo o mesmo cuidado.

Através de variadas formas tem sido as crianças bombardeadas em sua mente com violentas idéias.  E elas  têm aprendido e praticado.  Qual criança hoje que não entende de sexo, desquite, separação, corrupção, violência e outras coisas mais? Talvez você não perceba, mas a mente do seu filho esta sendo trabalhada pelo diabo, e nos corações dessas crianças está sendo gerado o ódio, a força, a opressão, a violência, a incredulidade.  Se quiser é fácil perceber que  até nos brinquedos das crianças ele tem aproveitado para lançar o seu veneno.  Elas são despertadas para a força e o poder do homem, do seu físico, da sua carne, na sua mente.  São super brinquedos para super crianças. Os programas de TV para criança, só cego não percebe o que o diabo está fazendo.  As crianças acostumadas a estas super coisas não vão aceitar com naturalidade, a simplicidade do verdadeiro Evangelho.

A igreja católica foi a primeira que caiu no conto do diabo e até hoje permanece ensinando um “catecismo” vergonhoso aos seus fiéis, julgando-os incompetentes, ignorantes e imaturos  para ouvir o Evangelho.  São eles  aqueles que não entram e não deixam ninguém entrar.  As chamadas denominações e aquelas que julgam não ser denominações, mas que estão caminhando para o mesmo lugar das demais, estão incorrendo no mesmo engano: pregam tudo, falam de tudo, menos o Evangelho da glória de Cristo.  Existe hoje, por parte delas preocupação enorme em trazer as ovelhas para seus apriscos.  Não interessa como elas virão e muito menos se são ovelhas do Senhor.    Depois de aprisionadas  em seus apriscos ainda negligenciam.  A luta entre os próprios “cristão”, se é que se pode chamar de cristãos aqueles que estão religiosamente freqüentando suas igrejas, é verdadeiramente grande, e o objetivo não tem sido outro senão fazer prevalecer seus pontos de vista.  O que Jesus falou não tem mais aplicação direta a não ser como subsídio para mais um livro, mais uma doutrina, mais uma apostila, como nota suplementar ao Evangelho que julgam insuficiente.

Os dias em que vivemos não podem ser outros senão aqueles que antecedem a manifestação do anticristo.  Isto, em face da evidência constante dos sinais que o precederão. Além dos sinais, existe um outro fator que nos chama muita atenção, trata-se da apostasia.  Para mim isto não significa simplesmente perder a fé, pelo contrário, será um tempo de muita fé, muito engano. O que irá acontecer é a abdicação da verdade.  É a maior injustiça que o ser humano irá cometer e tudo por não dar crédito ao Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo. Vejamos o que Paulo diz em (Rom 1;28). “E por haverem desprezado o conhecimento de Deus, o próprio Deus os entregou a uma disposição mental reprovável para praticarem coisas inconvenientes,…”. Bem sei que não é fácil agente admitir semelhante coisa  mas é o inevitável, isto irá acontecer. O anticristo se manifestará  em meio a total injustiça. Muita fé, muito engano, sinais e prodígios mentirosos, muito barulho, mostrando uma coisa que na realidade não é. Sei que estamos alongando demais, mas vamos a mais alguns versículos que nos possam elucidar, ainda mais. Outra carta de Paulo desta vez a II escrita aos Tessanolicenses:  Cap. 2:8-12  “…então será revelado o iníquo, a quem o Senhor Jesus matará com o sopro de sua boca, e o destruirá, pela manifestação de sua vinda. Ora, o aparecimento do iníquo é segundo a eficácia de satanás, com todo poder e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano de injustiça aos que perecem, porque não acolheram o amor da verdade para serem salvos.”

É por este motivo, pois, que Deus lhes manda a operação do erro, para darem crédito a mentira, a fim de serem julgados todos quantos não deram crédito a verdade; antes, pelo contrário, deleitaram-se com a injustiça.

Aí está caracterizada a apostasia – não existe mais fé para a salvação mas, existe para acreditar na mentira, no engano, na injustiça. Hoje temos apenas uma amostrar desta apostasia, cuja tendência é agravar com acentuada rapidez. Diante das dificuldades que, inevitavelmente, sobrevirá a todo o mundo, torna-se ótimo prato para que satanás se prontifique para solucionar  os problemas do homem, que nessas alturas, descrente quanto ao Evangelho de Cristo, torna-se-á presa fácil ao inimigo; então as coisas tornar-se-ão aparentemente solucionadas e o pior de tudo é que as pessoas que estiverem servindo ao diabo, naqueles dias, julgarão, estarem servindo a Deus, caracterizando assim o engano. A tendência dos cristãos, daqui para a frente, é, cada vez mais, tornarem-se incompreendidos. Referimos a CRISTÃO, filhos de Deus gerados pelo Evangelho de Cristo. Sugerimos a leitura de II Tes Cap 1, no qual transcrevemos os versículos seguintes: “…e a vós outros que sois atribulados, alívio, juntamente conosco, quando do céu se manifestar o Senhor Jesus com os anjos do seu poder, em chama de fogo, tomando vingança contra os que não conhecem a Deus e contra os que não obedecem ao Evangelho de Nosso Senhor Jesus (II Tes 1:7-8)”.

Como é que nós vamos escapar de tudo isto?  Qual seria a melhor solução? Cremos que os  irmãos já a tem. De maneira nenhuma o Senhor nos deixará, a nós que guardamos a sua palavra e amamos a sua vinda. Naquele dia nós estaremos  Nele e Ele em nós. Os filhos realizam as obras do pai, nisto sabemos que estamos  Nele. (Joa 10:37-38).

Se tivermos a esperança  de sermos perfeitos como Ele é, estejamos tranqüilos, esperando e apressando a  vinda do dia de Deus, crescendo na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.

Este trabalho não tem, como finalidade, adicionar nada ao que o Senhor Jesus e seus Apóstolos pregaram.

A nossa intenção é despertar aqueles que têm vontade e estão prestes a fugir do erro, para  que busquem mais, interessem mais e entendam a seriedade do Evangelho de Cristo. É a essência de tudo o que Deus tem preparado para levar o homem a perfeição.

Não  entender que o Evangelho de Cristo é o poder de Deus para a salvação do homem, é cometer injustiça contra Deus.

Quanto mais você  crer no Evangelho, mais SANTO, JUSTO e PERFEITO você torna.

Amém.

Agradeço ao Senhor por Ele ter permitido a nós este trabalho.

 

 

 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>