Free songs

CAPÍTULO I O REINO DE DEUS É O LUGAR ONDE SOMOS LIVRES PARA SERVÍ-LO

CAPÍTULO I

O REINO DE DEUS É O LUGAR

ONDE SOMOS LIVRES PARA SERVÍ-LO

Arazão, o motivo, o objetivo principal deste encontro é
trazer às igrejas da região – Palmas, Paraíso e Araguaína
– um pouco mais do que Deus tem falado e feito conosco. Se for necessário, os irmãos de Goiânia vão se apresentar como voluntários, nos ajudando, a fim de que os irmãos daqui participem, aprendam mais. Não podemos começar as reuniões sem que essas pessoas estejam presentes aqui. Do contrário, seria um trabalho perdido. Não sei se vocês concordam. A igreja de Goiânia concorda? Nós viemos aqui para nos reunirmos com vocês. Vocês não podem perder nenhuma reunião, não podem chegar atrasados, têm que se sentar aqui na frente, atropelando o pregador, de olhos bem abertos, sem perder nenhum detalhe.

Eu queria toda a atenção, empenho e participação de vocês, pois se começarmos a falar e percebemos que não está havendo interesse, aproveitamento, algo errado deverá estar acontecendo. Vamos nos preocupar em mostrar interesse pelo que vai ser feito, pelo que Deus vai falar. Muita disposição, vontade, bom ânimo. Até agora nós não tivemos nenhum encontro, nada que não tivesse sido abençoado por Deus, não é? Às vezes, começa difícil, atropelado, horário sendo descumprido, as coisas desencaixadas, mas depois vai chegando no lugar. E, normalmente, termina muito bem. Creio que aqui não vai ser diferente.

Qual o assunto que Deus vai falar conosco neste encontro? É  algo novo? Foi a pergunta que um irmão me fez logo que eu cheguei. Todos estamos sempre querendo uma coisa nova. Vamos ver o que Deus vai falar conosco nestes dias. Eu tenho certeza de que vai ser alguma coisa nova. Quando o povo de Deus vagava pelo deserto, o maná de um dia não servia para o outro, era para ser consumido apenas naquele dia. O maná de hoje não é o maná de ontem. Deus sempre fala diferente, embora o assunto seja o mesmo. Ao final, vocês vão entender que foram coisas novas.

Vamos abrir em Mateus. Eu sei que, com certeza, você já ouviu alguém pregando a respeito disto, mas Deus vai falar coisas novas em cima deste trecho. Eu creio assim. Durante todas as reuniões vamos estar nos referindo a esta passagem.

“Não ajunteis para vós tesouros na terra; onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões minam e roubam; mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; por que ou há de odiar a um e amar o outro, ou há de dedicar-se a um e desprezar o outro. Não podeis servir a Deus e às riquezas. Por isso vos digo: Não estejais ansiosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer, ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o alimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não valeis vós muito mais do que elas? Ora, qual de vós, por mais ansioso que esteja, pode acrescentar um côvado à sua estatura? E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam; contudo vos digo que nem mesmo Salomão em toda a sua glória se vestiu como um deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? (Pois a todas estas coisas os gentios procuram). Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso. Mas buscai primeiro o seu reino e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã; porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal”. [Mt 6:19-34]

Este será o assunto do encontro. Eu creio que ele vai ocupar todo o tempo disponível. Vamos trabalhar em cima dessa passagem. Pode até ser que Deus mude, mas creio que será assim. Vocês verão que tem muita coisa para se falar, para se dizer. Por onde nós poderíamos começar? Nós sabemos que no mundo existem dois reinos, já falamos sobre isto. Vamos começar por aqui. Assim como naquele tempo existia um reino chamado Egito, e o povo de Deus estava lá, preso, escravizado, e Deus queria libertá-lo do poder de faraó, nos dias de hoje, a história se repete. O que o Egito fazia com o povo de Deus? O que faraó, que simboliza o diabo, fazia com o povo de Deus? Dava ordem, mandava, ditava as normas que deveriam ser cumpridas. O povo de Deus estava ali, passando por todas aquelas dificuldades, sofrimentos. Aquilo apenas simboliza o que, na realidade, Deus quer que você entenda.  Ainda hoje, existe o reino do Egito, este lugar de onde Deus quer tirar você. Tirar você e levar para onde? Para o reino Dele.

Ele quer nos transportar de um lugar para outro, de um reino para outro. Inclusive, alguém pode localizar uma passagem que diz: “Ele nos transportou para o reino do Filho do seu amor…”. Enquanto você não tiver consciência disso, você vai sair do Egito? Não, você nunca vai sair. Deus deu a ordem:  “Deixa meu povo sair, para que me sirva”. Tem como o povo de Deus serví-lo aqui no Egito? Não tem. Aí, Deus te transporta para o reino Dele. Eu pergunto a vocês: onde fica o reino de Deus? Se no Egito não tem como você serví-lo, Deus te transporta para um lugar onde isso possa acontecer. Quem tem condições de me responder aqui, agora, onde fica o reino de Deus?

– Deus queria tirar o povo do Egito para quê, Rafael?

– Porque lá no Egito não tinha como o povo servir a Deus. [Ir. Rafael – Ed.]

Não tinha como o povo servir a Deus naquele lugar, não havia possibilidade. Deus falou para faraó, ali representando o diabo: “Deixa o meu povo sair para que me sirva”. Deus transportou o povo dali para um outro lugar. Para quê? Para que o povo o servisse. Onde fica o reino de Deus? Em Palmas, em Fortaleza, em Goiânia? É aquele lugar em que você tem liberdade para serví-lo. Vamos ler este trecho que eu pedi a vocês que localizassem:

“E que nos tirou do poder das trevas, e nos transportou para o reino do seu Filho amado”. [Cl 1:13]

– O que é potestade, Walfredo Júnior?

– Potestade é poder .[Ir. Walfredo Jr – Ed.]

Ele nos tirou do poder das trevas, do domínio de Satanás, do domínio de faraó, e nos transportou para o seu reino. Está escrito aí, você tem a Bíblia no seu colo; abra e leia. Só quero que você entenda, por enquanto, que Ele nos tirou do Egito, e nos transportou para o seu reino. Onde fica o reino de Deus? Sabe porque você não sabe responder? Porque você ainda está preso, porque ele ainda não te libertou totalmente e a luz que há em ti ainda são trevas. Quando ele permite você parar e se sentar, você está com a cabeça mais no Egito do que no reino de Deus.

– Onde fica o reino de Deus, Júnior?

– Onde nós servimos a Deus. [Ir. Júnior – Ed.]

– Isso! O reino de Deus fica em um lugar onde você possa serví-lo.

– Realmente,  está bem claro. Naquele lugar que o senhor circulou no quadro, representando o Egito, não tem como o povo servir a Deus. Esta região simboliza o lugar onde Deus não reina. [Ir. Júnior – Ed.]

Se você ficar no Egito, Deus não pode te governar. Você tem que sair de lá. Neste lugar não há como Ele interferir, há um outro governo, um outro poder, uma outra autoridade. O que Ele pode fazer? Tirar você, te chamar. Não tem um versículo que diz: “Do Egito chamei o meu filho…”? Ele pode tirar você daqui porque Ele sabe que aqui você não pode serví-lo. Aqui é um reino diferente. Deus tira você para um lugar onde você possa serví-lo. Caso contrário, você vai continuar aqui. Deus tem que nos libertar do poder de Satanás. Onde é o reino de Deus? É o lugar onde eu posso servir a Deus. Que lugar é este? Não se trata de um lugar físico. Pode ser em qualquer lugar, desde que eu o sirva. Você pode sair daqui e ir para Goiânia, Fortaleza, Paraíso, e achar que em algum lugar desses seria melhor ou pior. Você só vai servir a Deus se você estiver fora do domínio de Satanás, tanto aqui como em qualquer outro lugar.Você tem que ser livre, realmente livre.

Agora, vamos meditar mais detalhadamente no trecho que lemos.

“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos

forem bons, todo teu corpo terá luz; se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes são tais trevas!”. [Mt 6: 22-23]

Há  pouco, falamos que Ele nos transportou das trevas para a luz.  Mas você não saiu de Palmas, de Paraíso, de Araguaína, de Goiânia, da sua casa, do lugar onde você estava. O que mudou? Os seus olhos mudaram! Não foi o lugar, o endereço, a cidade. Não foi nada disso! O que mudou em você foram os seus olhos, a maneira de como você vê, de como você enxerga as coisas. Ele te transportou de um lugar para outro, por isso você consegue enxergar alguma coisa. Seria muito fácil se este transporte fosse físico apenas. Esta libertação é algo muito mais difícil do que se imagina. A pessoa pode andar o mundo inteiro e continuar presa, cativa, escrava. Por quê? Porque seus olhos continuam os mesmos. Depende de como você vê as coisas. Vamos deixar isso bem claro. Você vai servir a Deus ou não, dependendo de como você enxerga. Se os seus olhos forem maus, se você não

– O que precisa mudar em nós, Daniel?

– A nossa visão, o nosso coração, a nossa maneira de pensar. De repente, aquilo que a gente considerava como sendo justo, deixa de ser justo, porque a nossa justiça é para Deus um trapo de imundícia. [Ir. Daniel – Ed.]

É verdade! Aquilo que muitas vezes era considerado como sendo justo, bom, nem sempre o é. O reino de Deus é este lugar onde eu posso viver, servir, ser dirigido, ser guiado por Ele. Eu volto a repetir: tudo depende de como eu vejo. Se os seus olhos forem  bons, se você conseguir enxergar do ponto de vista de Deus, é porque Ele te reina. Se eu não consigo ver, entender, é porque ainda o diabo não me libertou; faraó ainda me mantém preso, escravo, e eu não posso servir a Deus. Eu vou repetir esta frase quantas vezes for necessário para que você nunca mais se esqueça de que no Egito você não pode servir a Deus. É impossível serví-lo ali porque seu outro senhor não permite. Por que sempre nós insistimos nisso? Insistimos nisso para que você entenda, saiba o que você está falando.

Jesus disse que um cego não poderia guiar outro cego. É preciso que, primeiro, eu tire o cisco que está no meu olho. Você pensa que não mas, às vezes, o que está me impedindo de enxergar de onde Deus enxerga é um simples cisco. E se você não entender, você não pode ensinar uma outra pessoa. Ao invés de ajudá-la, você pode lançá-la ainda mais para o fundo do poço. É extremamente perigoso alguém que não saiba ensinar, principalmente se ela não tiver os olhos bons. Nós temos a responsabilidade de tirar as pessoas das trevas e levá-las para a luz, do poder de Satanás a Deus.

– Danilo, vamos trabalhar um pouco em cima disso. O que mais chamou a sua atenção até o momento?

– Achei interessante a pergunta que o senhor fez: Onde está o reino de Deus? Seria muito fácil servir a Deus se fosse sair de um lugar e ir para outro. Se o Júnior estiver em Faina e servir a Deus lá, o reino de Deus estará lá. [Ir. Danilo – Ed.]

– E você, Alessandro?

– Também achei muito importante esta parte. Cada vez que a gente lê, entende de uma maneira diferente. O senhor veio mostrando que o reino de Deus é o lugar onde existe um povo que serve a Deus. Outro aspecto é que quando você serve a Deus os seus olhos são abertos,  você tem outra visão.  [Ir. Alessandro – Ed.]

– Não, não foi isso que eu disse. Não vamos servir a Deus para que os nossos olhos sejam abertos; pelo contrário, vamos abrir os nossos olhos para, depois, quem sabe, sermos capazes de servir a Deus. Muitos, por estarem com os olhos fechados, acham que estão servindo a Deus quando, na verdade, não estão. A ordem é extremamente importante. Fale novamente.

– Agora ficou mais claro mesmo! Não vamos servir a Deus para que a nossa visão seja aberta, é ter os olhos abertos para serví-lo. [Ir. Alessandro – Ed.]

– Deus disse assim: “Deixa ir o meu povo para que me sirva”. A ordem era: primeiro livrar o povo, para que depois o povo pudesse serví-lo. Muitos querem servir a Deus sem serem livres. Eles até têm vontade, mas não podem. Viu como é incrível isto, a ordem? Bastou mudar a ordem para dificultar o entendimento. Amém, Alessandro? Por isso que eu gosto de ouvir as pessoas. Deus usou o Alessandro. Deus usa as pessoas para que o assunto seja cada vez mais esclarecido. Rafael, eu posso servir a Deus aqui no Egito? Não! Aqui, os meus olhos não são bons. Eu enxergo alguma coisa no Egito? Não! Precisamos conseguir esta liberdade, esta libertação. Alguma coisa te escraviza, te prende, te condena, te impede de servir a Deus? Alguma coisa não permite você servir a Deus. Fale mais.

– Concordo! Tem muita coisa que nos impede, porque os nossos olhos não estão abertos [Ir. Alessandro – Ed.].

Deus falou para Paulo: “Vá e abra os olhos do povo, das trevas os converta à luz, do poder de Satanás para Deus”. Olhe a ordem. Primeiro foi  necessário que Paulo fosse. Isto quer dizer que alguém precisa fazer este trabalho. “Vá, Everardo! Vá, Júnior! Vá, Andrade! Vá, Ademar! Vá, Ramiro!”

– Conhecendo o inimigo que nós temos, você acha que ele vai fazer o quê, Walfredo Júnior?

– Tentar impedir que a gente realmente enxergue. [Ir. Walfredo Jr. – Ed.]

– Não! Ele não quer nem que você enxergue. Ele não quer que você vá porque, se você for, você corre o risco de enxergar.   Como? Fazendo o quê? Ele vai te enrolar de todas as maneiras, furar seu pneu, colocar o menino para chorar… Ele vai fazer de tudo, tentar de todas as formas impedir que você vá. Não vá aonde?

– Não vá servir a Deus [Ir. Everardo – Ed.]

Deus disse: “Vá, Paulo, foi para isso que eu te chamei!”. “Júnior, foi para isso que eu te chamei!”. Vocês agora vão entendendo porque o reino de Deus não é forte. Dairel, por que o reino de Deus não é forte? Porque os nossos olhos ainda são maus. Nós ainda não conseguimos enxergar, ainda não conseguimos nos libertar. E se não estivermos libertos, como vamos fazer a obra de Deus?

– Como Jesus nos liberta?

– Abrindo os nossos olhos.[Ir. Silvio – Ed.]

Isso!“Vá, Paulo, e abra os olhos deste povo. Quando eles entenderem, passarão para o meu reino”. Como Jesus nos liberta? Quando Ele faz você entender. Dificilmente você não fica do lado Dele, dificilmente você não está do lado Dele. Por que nós matamos, nós roubamos, prostituímos, fazemos o mal? Por que nós não conseguimos ver as coisas? Porque os nossos olhos ainda são maus e, com isso, o inimigo se aproveita da nossa fraqueza, da nossa ignorância e nos leva a cometer todo tipo de pecados. Pecados que nos levam a uma vida cada vez mais desagradável, que nos fazem sofrer, nos destroem, fazem com que levemos uma vida sofrida no Egito e nos impede de servir a Deus.

– Exatamente isso. Interessante que, quando você começa a entender, você vê que isso é verdade; às vezes, você não entende, os seus olhos estão fechados e fica difícil entender o que Deus está querendo falar hoje. E, conforme o tempo está passando, a nossa visão vai melhorando cada vez mais. Não fomos chamados somente para abrir os nossos olhos e ficar por aqui, mas para ir e falar, abrir os olhos das outras pessoas. Mas, às vezes, não abrimos os nossos olhos e queremos ir e falar para outras pessoas. E acaba um cego guiando outro cego e isso vai dar errado. O reino de Deus começa dentro da gente, quando a gente começa a aceitar aquilo que Deus fala conosco e os nossos olhos começam a ser abertos. Ele começa a mostrar para você que você também tem que abrir os olhos das outras pessoas. [Ir. Paulinho – Ed.]

– Pode ler agora, Júnior!

“Depois o Senhor disse a Moisés: Vai a faraó e dize-lhe: Assim diz o Senhor, o Deus dos hebreus: Deixa ir o meu povo, para que me sirva.  Porque, se recusares deixá-los ir, e ainda os retiveres, eis que a mão do Senhor será sobre teu gado, que está no campo: sobre os cavalos, sobre os jumentos, sobre os camelos, sobre os bois e sobre as ovelhas; haverá uma pestilência muito grave”. [Ex 9:1-3]

– O que você entendeu, Júnior?

– É o que o senhor estava dizendo. Antes de a gente ter os olhos abertos, o inimigo vai prender a gente porque ele sabe que se nós conseguirmos sair para servir a Deus será uma grande vitória. Só de sair  já é uma vitória. É como o senhor ressaltou, nós vamos ter que sair do Egito. [Ir. Júnior – Ed.]

– Júnior, como a gente sai do Egito?

– Tendo os olhos abertos. [Ir. Júnior – Ed.]

– Uma boa pergunta: Como a gente sai do Egito? Aonde Deus vai mandar a pestilência, as moscas?

– No Egito.[Ir. Júnior – Ed.]

– Onde é o Egito?

– É um governo. [Ir. Júnior – Ed.]

Olhe para você entender onde é que vão ficar a pestilência, as moscas, as pragas… Onde está faraó na pessoa do Júnior? Onde está o reino de Deus na pessoa do Júnior? Para onde o Júnior tem que sair?  Aonde virão as pragas? Tudo em cima do Júnior, o Júnior vai sair e vai ficar onde ele está mesmo. Tudo acontece em você. Você é o campo de batalha, você é o lugar. Como nós já mostramos, você não vai mudar para lugar nenhum: nem para Goiânia, nem para Brasília, mas vai acontecer em você. Deus quer libertar você, mas o inimigo não quer te soltar. Sobre quem virão as pestes, as moscas? Sobre você! As lutas, as tribulações…

– Por que virão sobre você?

– Por que virão sobre o Egito, sobre o mundo. [Ir. Walfredo Júnior – Ed.]

O Egito ainda está em você. Eu quero sair, mas eu não posso sair. Eu não quero fazer a vontade do inimigo, mas eu não sou capaz. O mau que eu não quero, eu ainda faço porque o pecado está em mim. Eu encontro essa lei: que o pecado está em mim. Eu quero ser livre, mas eu não sou livre. E as moscas vêm sobre quem? Eu sou o mundo, elas vêm sobre mim. Para quê? Com as moscas, as pestilências, Deus feria quem? Faraó. E faraó foi obrigado a soltar o Júnior. Deus feriu a carne, o faraó que ainda estava em nós, e nós fomos enfraquecendo, entregando…

– Deu para entender isso?

– Por isso Ele diz para não endurecermos o nosso coração. [Ir. Júnior – Ed.]

Busque o reino de Deus. O Ramiro está buscando o reino de Deus, mas tem alguma coisa no Ramiro que o puxa para outro lado, quem é? É faraó. Onde faraó está? No Adriano, vizinho dele? Na Lázara, sua esposa? Não, no próprio Ramiro. Faraó não quer soltar o Ramiro, não quer soltar o Rossini, não quer soltar o Everardo.

– E Deus tem que ferir faraó, mas faraó está aonde?

– Por  faraó estar em nós, nós sofremos. Vai ter que tirar a mosca  que está em nós e isso nos faz sofrer. Interessante isso. Por exemplo, a pessoa bebe: Ele vai tirar a bebida e a pessoa vai sofrer… É por isso que, muitas vezes, a pessoa desiste. Você quer ver o outro, pensa que está no outro, mas nunca em você mesmo. É como o Danilo ressaltou, você não precisa sair de Palmas, você vai ficar em Palmas mesmo, não há um lugar físico. [Ir. Júnior – Ed.]

E essa luta vai existir em você mesmo. Você pode se esconder, ficar quietinho, escondido, a luta vai estar em você. Qual é essa luta? De um lado, Deus querendo que você o sirva, mas,  para você serví-lo, você tem que se ver livre de faraó. Faraó não quer deixar você sair. Deus vai ferir faraó, com quê? Com pestes, moscas, vai ferir as coisas da gente… “Meu menininho doente, meu filho, minha filha…” Quem foi ferido, quebrantado, quem está passando a dificuldade? Às vezes, não é o filho. Ele apenas está sendo usado para ferir você.

– Para quê te ferir?

– Para impedir que eu me liberte, que os meus olhos se abram. [Ir. Everardo – Ed.]

– Para quê, Júnior?

– Para você não servir a Deus, ele vai te prender ali… [Ir. Júnior – Ed.]

Senão você não larga, não solta. Pense nisso! Não sei se deu para entender. É importante você entender. O que diz a Escritura quando a palavra é semeada e você não consegue entender?

– Eu entendi que nós temos que buscar o reino de Deus. Só que nós temos também faraó dentro de nós. E o faraó dentro de nós é a nossa vontade. Mas, para buscarmos o reino de Deus, nós teremos que fazer a vontade de Deus. Os dois reinos estão dentro de nós, só que a busca constante que nós temos que ter é para o reino de Deus e não para faraó. Uma outra coisa muito importante é primeiro a gente reconhecer que está preso e, a partir daí, lutar para se livrar,  porque Deus quer nos resgatar, quer que nós sirvamos a Ele; no entanto, faraó quer que a gente fique com os olhos fechados. E Deus vai fazer o quê? Nos ferir para que, realmente, nós o sirvamos. [Ir. Ademar – Ed.]

Na realidade, Ele vai ferir faraó, mas faraó está em nós. Quantas vezes, em uma situação difícil, à beira da morte, você diz: “Senhor, me livre dessa que eu vou servir ao Senhor de todo o meu coração, com toda minha força, vou ser fiel ao Senhor?”. Deus livra você da peste, da doença, da infelicidade e depois que você se vê livre de tudo isso, você se esquece da promessa feita e não serve a Deus.

– O que Deus quer de nós?

– Que a gente sirva a Ele. [Ir. Everardo – Ed.]

Deus quer que nós o sirvamos. Não podemos servir a Deus e ao mundo, não podemos servir a Deus e às riquezas. Deus quer você, mas quer você completamente livre. Por isso que  é difícil o reino de Deus aqui na terra. Por isso que, quanto mais se aproxima a volta de Cristo, menos possibilidade existirá na terra de alguém servir a Deus. Quanto mais perto estiver a vinda de Cristo, menor será a possibilidade de existir na terra alguém que sirva a Deus.

A conclusão que eu quero que você chegue é que enquanto você estiver vivo aqui, neste corpo, você estará diante de dois reinos. O reino natural, do mundo, onde você vive, onde você está. Não tem como você fugir dessa realidade. Você é um peregrino, habita em uma tenda. Pense assim: você é um peregrino, não é deste mundo, você é do reino de Deus, Ele transportou você para o reino Dele, mas você ainda está passando por esta terra. Nós temos um novo céu, uma nova terra, um lugar que Deus tem preparado para nós, onde não haverá dor, sofrimento, choro… Mas você ainda não chegou lá, ainda está passando por esta terra, você  está neste corpo, não se livrou totalmente dele. Você está diante de dois governos, dois reinos. Um não desiste de te perder e o outro quer te salvar. Os dois governos ainda existem. De um lado, você quer servir, agradar a Deus. E, de outro, o inimigo se esforça, faz tudo para que você não sirva a Deus. Por isso que a Escritura diz: “Busque o reino de Deus”. Buscar o reino de Deus o tempo todo é ter cuidado, muito cuidado em só fazer a vontade de Deus. Jesus disse: “Eu vim para fazer não a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou”.

Se você conservar a sua vida fazendo a vontade de Deus você está livre.  Tendo o cuidado de dizer sempre: “Senhor, ensine o caminho que eu tenho que andar, dirija o meu coração, abra os meus olhos, tire as minhas trevas, fale comigo…” O dia inteiro, o tempo todo, é orando, vigiando sem cessar. Do contrário, você corre o risco de, no seu coração, voltar. Você volta para onde? Para o Egito. No seu coração, você volta para o Egito e não serve a Deus.

Como eu sei que eu voltei para o Egito? Porque eu parei de fazer a vontade de Deus. Eu comecei a pensar diferente, a estabelecer a minha própria justiça, a me afastar de Deus, deixei de buscá-lo. O que é buscar a Deus? Buscar a Deus é procurar fazer o que Ele gosta. Mas para eu procurar fazer o que Ele gosta, eu tenho que saber procurar, aprender o que é que Ele gosta. Se eu não leio mais, não medito mais, não tenho mais tempo para Deus, me envolvo com as coisas deste mundo, não quero mais, percebo que a vaidade cresce em mim, que voltei a mentir, que o meu coração está endurecendo… Eu lutava contra dívida e, de repente, começo a me endividar; eu que tinha tanto amor pelas coisas de Deus, não tenho mais; eu que era inimigo do pecado, estou lado a lado com ele… Será que, no meu coração, eu não voltei para o Egito? Será que eu não deixei de fazer a vontade de Deus para fazer a do inimigo? Será que eu não cansei de lutar e entreguei os pontos?

Ele chamou as pessoas para o reino de Deus da seguinte forma: “Quem põe a mão no arado não olha para trás”; “Pegue a sua cruz e siga-me”; “Quem não renuncia a si mesmo não é digno de mim”; “Quem não suporta o evangelho, quem não aceita padecer não pode ver o reino de Deus”.Não pode ver o reino de Deus por quê? Porque o reino de Deus é escândalo para o mundo.

A igreja se esfria, volta para o Egito. Ela continua se reunindo, fazendo festa, tudo; mas o seu coração já voltou para o Egito. E eu quero dizer para vocês, meus irmãos, que a nossa responsabilidade com essa igreja é grande demais. O pessoal lá de Fortaleza quer vir aqui e ver, e ainda disse que iria passar em Palmas. Aí, eu fico pensando: “Meu Deus do céu! Será que quando eles passarem em Palmas ainda vai existir igreja? Será que quando eles passarem por lá ainda vão encontrar o povo de Deus? Quando eles chegarem em Goiânia, nós teremos o que mostrar?” Em Fortaleza nos falamos do reino de Deus, da casa de Deus, do povo de Deus, do que Deus está fazendo no nosso meio, de como o povo ama e eles querem ver. Eles aceitam a palavra, mas querem ver um povo que quer deixar o Egito, um povo que está disposto, realmente, a deixar o Egito. Onde está o Egito?

– Uma coisa que eu entendi e que me chamou atenção é um problema muito comum que está ocorrendo agora, nestes dias, como o senhor estava citando: quanto mais se aproximar a volta de Cristo, mais difícil vai ficar para uma pessoa servir e agradar a Deus. E aí, o problema não é somente abrir os nossos olhos para entender a palavra, entender a doutrina, e sim, pôr em prática através das nossas atitudes, pois é isso que vai manter aquilo que a gente acredita. Por isso que é através do nosso coração, é uma luta espiritual que temos que ter com o inimigo; por isso que as pragas vêm sobre nós, eu acredito que seja isso. Eu posso aconselhar uma pessoa bem, de acordo com a doutrina, mas a pessoa quer ver é a minha atitude, depois de eu ter falado aquilo, ver se no meu dia-a-dia eu tento praticar, tento manter. Nós podemos estar  muito bem e falar: “Nossa, Deus tem aberto os nossos olhos, falado conosco…” Mas, no dia-a-dia nós continuamos presos porque não está no nosso coração, não está na nossa vontade. Eu acho que essa é uma forma que o inimigo está usando no nosso meio para nos enganar, porque se eu estou entendendo está tudo bem, Deus está agindo, mas, e aí? O que estamos fazendo? Voltamos à estaca zero… Eu tiro isso por mim mesmo. [Ir. Daniel – Ed.]

– Muito bem, Daniel. Não é só falar, mas muito mais do que falar, Deus quer que nós saiamos fisicamente. Amém, Daniel?

– O senhor estava falando que o inimigo não quer que Deus abra os nossos olhos e, principalmente, ele não quer que a gente vá em direção à palavra porque ele sabe que a gente corre o risco de tomar uma atitude e,  através disso, Deus vai nos fortificar mais e mais e você vai ter sede da palavra. [Ir. Daniel – Ed.]

Você falou uma coisa importante. Deus chamou Paulo e disse para ele: “Vá e abra os olhos do povo”. Mas Paulo teve que sair fisicamente. O Daniel está dizendo que Deus quer ver a nossa atitude. Se eu não vigiar… Preste atenção, quando eu deixei de fumar, eu não deixei fisicamente? Quando eu deixei de beber, eu não deixei fisicamente? Eu não me apartei realmente do cigarro e da bebida? A Bíblia diz: “Aparte da iniqüidade todo aquele que profere o nome de Deus”. Entendeu? Preste atenção! Abra sua Bíblia em Mateus 8.

“Vendo Jesus uma multidão ao redor de si, deu ordem de partir para o outro lado do mar. E, aproximando-se um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei para onde quer que fores.Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.  E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai. Jesus, porém, respondeu-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos”. [Mt 8:18-22]

– Júnior, o que Ele quis dizer aí?

– Eu creio que Ele quis dizer que nada pode impedir a pessoa de servir a Deus.[Ir. Júnior – Ed.]

– Era espiritualmente ou naturalmente, Welmo?

– Ele estava explicando o seguinte, que uma das dificuldades que a pessoa vai enfrentar, isto é, para quem quiser seguí-lo, é não ter onde reclinar a cabeça. Ele está falando de conforto, de luxo, desse tipo de coisa. Então, é uma coisa natural. [Ir. Welmo – Ed.]

É exatamente isso. Na realidade, a pessoa queria seguí-lo e Ele alertou. “Quer me seguir?” “Quero!” “Você é casado?” “ Sou!” “É o seguinte: metade para mim e outra metade para sua mulher. Você não vai conseguir me servir cem por cento”.

– Isso está abrindo o quê?

– Os meus olhos. [Ir. Welmo- Ed.]

– Ele está abrindo os seus olhos. Por  que Deus está dizendo isso?

– Porque você vai estar dividido. [Ir. Júnior – Ed]

Só que aí, o faraó, seu colega, não vai estar só em mim, eu sou casado e quando eu sou casado, eu estou dividido. Deus sabe disso.  Ele não vai cobrar de mim aquilo que eu tenho que fazer para a minha casa, para os meus filhos, para minha esposa. Eu tenho que fazer e Deus sabe disso. Por que você não pode servir a Deus cem por cento? Por que a Jacqueline não pode servir a Deus cem por cento como ela  gostaria? Porque ela é casada e tem os filhos: cinqüenta tem que ser para o Toninho, para os filhos; e cinqüenta por cento, para Deus.

Meus irmãos, por que eu estou  falando aqui? Como o Daniel disse, precisa haver uma atitude, eu quero servir a Deus e as pessoas vão observar a minha atitude. Por exemplo, quando Deus diz: “As mulheres trajam assim, não com jóias, não com cabelos…” Ah! Mas não é bem isso que Deus quer… Como é, Késsia, que Deus quer? Você acha que é espiritualmente ou que é realmente isso que Deus quer? A vontade de Deus é que, realmente, as mulheres fossem assim.

Deus disse que a beleza não fosse a beleza exterior. Achem para nós este versículo. E aí, você não consegue desprender cem por cento disso.  Se você é casada é porque você quer agradar o seu esposo, se apresentar para ele bonita, porque você pensa que ele se agrada também é dessa beleza… Mas, se você quer agradar a Deus, qual é a beleza que Deus quer ver em você? Acharam? Às vezes, você, querida irmã, nunca achou esta parte na Bíblia, nunca viu ou nem quer ver. Há muitas mulheres que não querem ver.

“Semelhantemente vós, mulheres, sede submissas a vossos maridos; para que também, se alguns deles não obedecem à palavra, sejam ganhos sem palavra pelo procedimento de suas mulheres, considerando a vossa vida casta, em temor. O vosso adorno não seja o enfeite exterior, como as tranças dos cabelos, o uso de jóias de ouro, ou o luxo dos vestidos, mas seja o do íntimo do coração, no incorruptível traje de um espírito manso e tranqüilo, que és, para que permaneçam as coisas. Porque assim se adornavam antigamente também as santas mulheres que esperavam em Deus, e estavam submissas a seus maridos; como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, se fazeis o bem e não temeis nenhum espanto”. [I Pe 3:1- 6]

Deus exige muito pouco das mulheres, vocês pensam que é fácil para o homem? Quando Deus diz para o Everardo: “Vá e abra os olhos desse povo”. É fácil? Não é fácil! Quando Deus diz para o homem: “Ame sua esposa como Cristo amou a igreja”. É fácil? Deus não exige muito das mulheres, porque Deus sabe a dificuldade que é para elas. Mas, lendo isso aí, você vai  me dizer o que Deus quer para uma mulher. Leia novamente.  Deus quer ver o seu interior e por que você insiste em mostrar o seu exterior? Se você quiser agradar a Deus, mostre o seu interior.

– Agora, por que a gente mostra o exterior, Mirian? Por que a mulher insiste em mostrar o exterior e não preocupa tanto com o interior?

– Porque quer chamar atenção. Acha que o próprio homem vai olhar para a mulher primeiro porque vai ver o exterior. E Deus não vê dessa forma. [Ir. Mirian – Ed.]

Preste atenção! Você já imaginou se você arrumasse um rapaz para se casar que tivesse observado somente o seu exterior? Você arruma um rapaz para se casar que observou só o seu exterior e não observou o seu interior. Vai dar problema quando ele se defrontar com o seu interior.

– E, normalmente, o homem também, por não conhecer a vontade de Deus, busca o que na mulher?

– A beleza exterior. [Ir. Alessandro – Ed.]

– Sem vergonha você, não é?

– Não era isto que você queria ouvir, não? [Ir. Alessandro – Ed.]

Este reino é de Deus? É assim que é o mundo. Agora, o pastor, um homem de Deus, aquele que está pelejando para abrir os olhos, o pai, a mãe que já sabe, vai ensinar os seus filhos… Às vezes, a própria mãe, o  próprio pai conduz os filhos a buscarem riquezas, poder, autoridade… Nós podemos servir a Deus assim? Nós vamos servir a Deus assim? O reino de Deus virá para nós dessa forma? E a gente insiste em querer o reino de Deus, mas não sai do Egito. Nós queremos o reino de Deus, estamos aqui por causa disso.  Júnior, o que nos impede de fazer a vontade de Deus? Por que tudo isso fica assim? Por que não saímos do Egito? Nós queremos, mas não saímos daqui… Eu chamo a sua atenção para que você faça isso, lute, se esforce. Primeiro, faça força para sair do Egito. “Senhor, me liberte para que eu possa serví-lo”. Podemos encerrar?

– Júnior, Deus falou conosco?

– Deus falou que nós estamos presos e precisamos ser livres, ter os olhos abertos para poder servir a Deus. Caso contrário, nós não vamos servir a Deus, porque vamos estar presos, engodados, querendo o mundo. É esta questão física que o senhor falou: Deus está falando que o cristão não tem onde reclinar a cabeça e nós estamos procurando algo mais, não só para reclinar a cabeça, mas o corpo todo. [Ir. Júnior – Ed.]

“Deixe os mortos enterrarem os seus próprios mortos”. E nós, preocupados com os mortos, envolvidos com os mortos, sem saber onde vamos reclinar a cabeça, ansiosos pelas coisas de hoje, de amanhã, e isso tudo faz com que nós continuemos impedidos de servir a Deus.

– A gente pensa: o que será que está acontecendo? Nas coisas, na cegueira, nos atos injustos, nas compras erradas, nas atitudes, nos gestos… Vêm as moscas, as pragas naquele faraó, no faraó que está em mim, e vem para derrubá-lo. Como ele está em mim,  Deus vem para me libertar. Nós temos que lutar, insistir, fazer um esforço físico também. Não dizer: “Ah! É só espiritual…”  [Ir. Júnior – Ed.]

O pessoal de Palmas se lembra de quando o Everardo deixou a capoeira? Ele deixou apenas espiritualmente ou ele a deixou fisicamente? E foi bom para a igreja? A igreja não ficou animada, empolgada, era mais fácil para a igreja seguir…  Você deixou fisicamente. Eu tenho certeza de que o dia que você aí filha, menina, mulher, pensar nisso e começar a lutar fisicamente contra a vaidade,  você vai conseguir porque essa é a vontade de Deus. Mas Deus tem que fazer isso em mim. Lá em João, Capítulo 1 diz o seguinte: “Eu vos dou poder para que se tornem filhos de Deus”. E o filho de Deus serve a Deus. O filho de Deus faz a vontade de Deus. Não é pela força, mas é pela fé. Você crê, por isso você salta de pára-quedas. Você acredita, por isso  você faz. Eu vou, eu creio que eu sou capaz de fazer isso, e Deus vai me ajudar, vai me dar força em tudo o que eu preciso para que eu seja assim, para que eu nunca mais ponha bebida na minha boca, para que nunca mais eu minta, nem que eu pague com a minha vida. Esse passo de fé precisa ser dado por você.

Desde quando faraó tem domínio sobre você? Cristo, por acaso,  já não te libertou? Aceite a liberdade que Ele está te dando e saia. Eu me lembro da dificuldade que foi, quando eu pertencia a uma sociedade, que possuía umas indumentárias, coisas lá…  Isso foi uma das coisas que logo Deus pediu para que eu abandonasse, eu não precisava daquilo para serví-lo. Enfim, entendi que aquilo era um empecilho, até que um dia me afastei fisicamente  e decidi não ir mais. E não foi só : ficaram  ali as coisas que Deus quis que eu queimasse, eliminasse porque se eu não fizesse isso, seria tentado a um dia colocar e voltar… Eu queimei, eliminei tudo. Se você mexe com o espiritismo ou tem alguma ligação com o espiritismo, jogue aquilo fora, queime, destrua tudo.  Se você tem um amuleto, um negócio que você ainda usa, ainda pendura no seu pescoço, alguma coisa que você guarda em casa, algum brinquedo, alguma toalha, alguma coisa que é recordação do seu passado, da aliança que você teve com o Egito, queime aquilo…

O povo saiu do Egito sem nada, somente com aquilo que Deus permitiu que eles saíssem. Faça por amor a Deus, por fé, não porque alguém está falando, faça  porque você sabe que é a vontade de Deus. Se você lê a Bíblia, insistir em aprender, nós vamos mostrar nas próximas reuniões, ainda estaremos falando sobre o reino de Deus. Para alcançarmos o reino de Deus a primeira coisa é sair do Egito. Temos que renunciar uma coisa para alcançar outra.

– Nós acabamos de ver agora há pouco que é impossível servir a dois senhores. Jesus está nos libertando para que a gente possa servir a Ele e ser livre do outro. É impossível a gente servir aos dois, um vai ficar aborrecido. [Ir. Wilmar – Ed.]

Você quer continuar sob o poder de Satanás, continue. Quem quer continuar no poder das trevas? Jesus já te libertou, Ele só espera agora você sair. Vamos curvar as nossas cabeças. Senhor Jesus, nosso Deus, fale conosco, ensina-nos, o Senhor sabe o quanto é difícil. Ou o evangelho não é isso? Por acaso o evangelho não é isso que estamos falando? O reino de Deus que nós desejamos por acaso já chegou para nós? Faça a sua oração, ore neste sentido para que você nos ajude. Eu quero dizer para você, meu irmão, minha irmã, que todos nós estamos nessa luta. Nós também queremos, Senhor, fazer a sua vontade, mas estamos encontrando dificuldade. Nós queremos voltar para enterrar os mortos, queremos voltar porque temos medo de não ter onde reclinar a cabeça, temos medo da fome, da vergonha, dos escândalos… Temos medo de servir ao Senhor, temos medo de que as pessoas nos censurem, temos medo de ser livres, e nós estamos cada vez mais envolvidos, cada vez mais temendo. Às vezes, com os nossos lábios nós falamos, confessamos o seu nome, mas o nosso coração está longe do Senhor. Ajude-nos Pai! Nós não estamos aqui para condenar, apontar o defeito de ninguém, mas para nos humilhar debaixo das suas mãos, nos humilhar debaixo da poderosa mão de Deus e pedir ao Senhor que nos tire deste lugar onde nós não podemos servir ao Senhor, nos liberte dessa situação onde nós não conseguimos fazer a Sua vontade. Jesus, venha  nos ajudar, abrir mais ainda os nossos olhos, nos ensinar. Nessas reuniões, certamente, o Senhor vai nos ensinar a sair, a não ter medo do deserto para onde nós iremos, para podermos servir ao Senhor.

Confiei em tantos planos que eu mesmo fiz

Andei por caminhos que na vida quis

Quantas vezes eu não fui fiel

Revelando esta natureza tão cruel

Mas a meu respeito está escrito na Tua lei

E deste mundo nada mais esperarei

E por mais que ainda me perca nestes erros meus

Eu insisto em ser contado como filho Teu

Se o meu corpo se inclina para o mal

Sei que entristeço o Teu Espírito

Neste combate vou prosseguir até o fim

Na esperança que o Senhor reine em mim

O meu ser agora é todo Teu

E neste altar entrego o meu louvor

Pois nesta vida aprendi

Que é só Você e eu…

Quando você fizer alguma coisa, pense se você está agradando a Deus. Quando você vai comprar uma roupa, você já pensou em estar comprando uma roupa que agrada a Deus? Em quem você pensa naquela hora? Por isso é que, às vezes, o inimigo exerce força e domínio sobre nós. Tudo o que é carne, humano, está ligado a essa natureza, nem sempre é do agrado de Deus. Da mesma forma, quando nós estamos trabalhando, será que nós pensamos para quem nós estamos trabalhando? Se o esforço do nosso trabalho é para Deus ou nós nos limitamos a pegar nossa Bíblia apenas para  levá-la  às  reuniões, como se aquilo fosse agradá-lo? Sim, Jesus, que nós aprendamos, porque se servirmos ao Senhor será muito melhor para nós, vamos ser abençoados, não virão moscas, pestilências, nem mal virá sobre as nossas vidas. Amém, Senhor, nós vamos encerrar esta primeira reunião crendo que ainda muito o Senhor vai nos falar sobre o seu reino, sobre as dificuldades que nós temos de sair do Egito, deste lugar difícil onde não se serve a Deus, onde não é feita a vontade de Deus. E nós estamos aqui, Pai, porque acreditamos que um dia o Senhor fará em nós a sua vontade. Nós queremos que um dia a vontade do Senhor seja feita neste povo, nesta igreja que está aqui. Querido Senhor, ajude-nos a amar cada dia mais o nosso irmão, a ter cuidado para não ferir nosso irmão, a ter cuidado para não destruir o fruto que está sendo colhido. Obrigado, Jesus.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

PovodeDeus.org
Enviar via WhatsApp