Free songs

21-04-2002 – O poder da Oração e os seus tons

21-04-2002 – O poder da Oração e os seus tons

contatopovodedeus@hotmail.com

7 – O poder da oração e os seus tons.

 “No final da reunião de quarta-feira, 10 de abril, na hora que cantou a música ‘soldados guerreiros’, ouvi uma voz que me dizia: ‘Realmente é verdade o que ele (Rossini) disse, vocês só estão sendo perseguidos por minha causa. As balas têm vindo, vocês sofrem as perseguições por causa do meu nome. Se eu não estivesse aqui, vocês não estariam sendo perseguidos. E esse sobrenatural que ele fala, sou eu. Eu é que dou os sonhos e as visões. E a igreja, esse povo, é o que eu mais quero. Assim como vocês, homens, quando querem alguma coisa, se esforçam, dão a vida por aquilo, desta maneira é a igreja pra mim, é o que eu mais quero. E você tem visto (falando com a Fernanda) o quanto eu tenho feito para ter esse povo.’ Ela abriu um parêntese aqui dizendo que Deus estava se referindo à reunião de uma fita que ela tinha digitado. Naquela fita falava que Jesus Cristo, como homem, tinha dado a vida pela igreja, sofreu como homem, foi para a cruz como homem, e deu a vida por nós. E Deus finaliza dizendo: ‘A igreja é a minha casa, é a menina dos meus olhos” (Visão Fernanda).

Então, foi isso que ela ouviu, foi isso que ela escreveu e é isso que eu creio, Eu espero que você também creia, que você também possa crer. E é por causa disso que nós estamos aqui novamente, reunidos, para aprender um pouco mais. Com certeza, hoje iremos aprender um pouco mais. Com certeza, hoje, nós iremos ser um povo melhor do que quando nós chegamos, alguma coisa Ele vai acrescentar, e, quem sabe Ele também possa tirar alguma coisa, aquilo que não deve ficar em nós, aquilo que não é bom que fique em nós, e acrescente aquilo que é para nos edificar, nos aperfeiçoar, para fazer de nós um povo cada vez mais agradável a Ele.

Quando nós entendemos,  quando nós crescemos, subimos  um pouco mais, com certeza melhor vai ficar a nossa oração, melhor vai ficar a nossa justiça, mais brancas as nossas vestes, mais santo, mais justo… É para esse fim que nós nos reunimos aqui, para que sejamos a Casa de Deus. Que a oração seja nesse sentido, principalmente as pessoas que vão fazer a oração, que seja nessa direção, seja dirigida a Ele, e que Ele nos ouça e nos responda.

Oração:

         Amém, Jesus, obrigado, Deus, é importante saber que o Senhor está aqui, é importante saber que o Senhor é Deus, é importante saber que o Senhor cuida de nós. Deus cuida da sua igreja, do seu povo… E nós não queremos estar aqui, Senhor Deus, distraídos. Nós não queremos estar aqui, Senhor, preocupados. Queremos que o nosso coração esteja cativo ao Senhor, que a nossa mente e o nosso peito estejam reservados ao Senhor nesta manhã.

         Obrigado, Jesus… Obrigado…  Graças, Senhor Deus, te damos, graças te damos! Que o Senhor tenha liberdade, total liberdade para fazer de nós, dessa casa, desse povo, o Seu povo. Olha para nós! Aceita, Senhor, o nosso louvor. Aceita, Senhor Jesus, a nossa oração. Guarda-nos, Senhor Deus, livra-nos da ira, do ódio, da revolta do inimigo. Nos proteja, Senhor Deus, acampe os teus anjos ao nosso redor. Apaga, Senhor Deus, a ira, o ódio dos nossos inimigos. Amém!

Muitas são as aflições, muitas são as lutas, muitas são as guerras que nós temos que enfrentar, mas o Senhor nos promete a vitória, o Senhor nos garante que em todas elas nós seremos vencedores. E é por isso que nós estamos aqui, para lutar, para fazer a nossa oração chegar lá. E eu tenho certeza que nós estamos aqui para vencer, não estamos aqui para outra coisa. O nosso Deus nos tem dado essa força, o nosso Deus nos tem dado essa graça. E a nossa oração, com certeza, precisa chegar lá, ela precisa chegar onde Deus está.

Hoje nós veremos isso, a importância que tem a nossa oração, o nosso clamor, a oração feita de forma correta. Amém, Senhor. Aleluia! Experimenta fazer a sua oração, experimenta clamar a Deus, experimenta invocar o Senhor. Meu Deus, responda para nós, Jesus! Escuta, Senhor, a nossa oração, nós precisamos de ti, Jesus. Aqui é, Senhor Deus, a sua casa. O Senhor tem se mostrado presente em nosso meio, o Senhor tem estado, Jesus, conosco. Agora ensina, Senhor, o caminho que nós devemos andar. Ensina, Jesus, a fazer a tua vontade, nós te pedimos, meu Pai, em nome de Jesus, em nome do Senhor.

Clamamos, meu Deus, para que o Senhor possa nos preparar, aliviando toda tensão, aliviando, ò Deus, toda angústia, toda tribulação que tem levado as pessoas a se verem cativas, presas, Pai, nós te pedimos em nome de Jesus. Lança fora, Senhor, todos os nossos inimigos. Nós clamamos ao Senhor pela tua graça, pela tua misericórdia, ó Deus, pela tua justiça, Senhor, pelo teu poder.

 Senhor, venha fazer desse povo, o povo de Deus, Senhor, venha transformar a sua casa… Um povo que ama, um povo que faz oração ao Senhor. Nós clamamos pela tua justiça, pela misericórdia do Senhor, pela bênção do Senhor, Jesus. Faça, Senhor, tenha liberdade, Tu és o nosso General, o nosso Deus, aleluia! Invocamos o Senhor, Jesus Cristo, Rei dos reis, Senhor dos senhores. Invocamos a tua presença, Senhor. Que o Senhor venha julgar o seu povo, venha julgar a sua casa. Venha dar a tua graça ao nosso clamor, à nossa oração. Purifica-nos de todo pecado, purifica-nos, Senhor, de toda iniquidade, elimina todo o mal, põe debaixo dos teus pés todo o mal que anda em nossos corações. Nós clamamos ao Senhor, em nome de Jesus.

Nós falamos lá no Vera Cruz, e eu disse que era um assunto importante, e que depois nós queríamos falar com a maior parte da igreja que, geralmente, reúne no domingo à noite. E eu creio que seja importante que todo mundo saiba, que todos pudessem entender isso, dar a maior atenção possível e compreender esse assunto.

 Eu li, e quero ler novamente, a Fernanda já me passou aqui (o papel escrito), no início da reunião eu li, mas tinha pouca gente. Vamos ler agora novamente. Na reunião de quarta-feira (foi uma reunião muito boa, como tem sido todas… as vigílias, as reuniões de casais, etc.), no final da reunião ela me procurou e me disse o que ela tinha escutado, e eu achei muito bom, até pedi que a Fernanda escrevesse pra gente, porque eu acho que toda a igreja deveria ouvir. Então ela escreveu aqui:

“No final da reunião de quarta-feira, 10 de abril, na hora que cantou a música ‘soldados guerreiros’, ouvi uma voz que me dizia: ‘Realmente é verdade o que ele (Rossini) disse, vocês só estão sendo perseguidos por minha causa. As balas têm vindo, vocês sofrem as perseguições por causa do meu nome. Se eu não estivesse aqui, vocês não estariam sendo perseguidos. E esse sobrenatural que ele fala, sou eu. Eu é que dou os sonhos e as visões. E a igreja, esse povo, é o que eu mais quero. Assim como vocês, homens, quando querem alguma coisa, se esforçam, dão a vida por aquilo, desta maneira é a igreja pra mim, é o que eu mais quero. E você tem visto (falando com a Fernanda) o quanto eu tenho feito para ter esse povo.’ Ela abriu um parêntese aqui dizendo que Deus estava se referindo à reunião da fita que ela tinha digitado. Naquela fita falava que Jesus Cristo, como homem, tinha dado a vida pela igreja, sofreu como homem, foi para a cruz como homem e deu a vida por nós. E Deus finaliza dizendo: A igreja é a minha casa, é a menina dos meus olhos.”

Então, a razão de toda perseguição, de toda luta… E por que uns são mais perseguidos que os outros? Por que uns sofrem mais do que os outros? Por que uns passam por mais dificuldades? Quem quer fazer, realmente, a vontade de Deus, sabe o que nós estamos falando. E tem um versículo que diz assim: Todos que querem viver piedosamente em Cristo Jesus, padecerão perseguições. (II Timóteo 3:12). Então, nós não estamos inventando não.

 E quem não quer viver? Não vai ter muita perseguição não, vai sofrer as coisas normais do mundo. Se o sol estiver quente, vai ficar quente pra ela, se estiver fazendo frio, vai fazer frio pra ela também, se tiver um buraco no asfalto, ela corre o risco de cair no buraco, se falta energia, vai faltar luz pra ela também. Agora, isso é normal… “No mundo tereis aflições” (João 16:33), essas são as aflições do mundo, normal. Dengue, resfriado, etc. As coisas que todo mundo está sujeito.

 Mas aqueles que querem viver piedosamente no Senhor, esses serão perseguidos. Perseguição é aquela coisa que está sempre ali com você, não te deixa, não te larga. Paulo falava que ele tinha um espinho na carne, e que muitas vezes ele pediu para que Deus tirasse aquele espinho da carne dele. Ninguém sabe exatamente que espinho era aquele, mas era como se fosse uma pedra no sapato. Aonde Paulo ia, ele tinha aquela pedra no sapato.

E todos que querem viver piedosamente, o que isso quer dizer? Que todos que quiserem servir a Deus, fazer a vontade de Deus, padecerão também perseguições. Quem está se esforçando, sabe o que eu estou falando. Então, essas pessoas serão perseguidas, não é sofrimento não, sofrimento todo mundo tem, isso é coisa do mundo, amém?! Principalmente quem não tem dinheiro, sofre mais do que os outros. Por isso que Jesus falou, que os ricos geralmente, já tem a sua própria consolação, porque ele paga para não sofrer. O rico não fica nem na cadeia, quem fica preso são as pessoas de classe média pra baixo.

É aquilo que nós falamos em uma reunião aqui, que Deus nos mandou sair da periferia e irmos para o centro, porque na periferia, você sofre mais. Então, tem que crescer, tem que melhorar a sua fé, você tem que sair do “rabo”, porque no “rabo’’ é onde se tem mais problemas, mais sofrimento. Ficar esperto, nós temos que ficar espertos, crescer…

A maior parte das perseguições é falha nossa, é porque esquecemos a janela aberta, é porque nós esquecemos a porta aberta, porque nós damos brecha, nós não vigiamos, e quando você vai pro centro, você fica mais esperto, amém? Você fica mais ativo… Para um bom entendedor, um pingo é letra, vocês se viram aí para entender o que eu estou falando. Porque eu estou ficando esperto, amém? Eu estou cansado, sinceramente, eu não estou aguentando muita coisa mais não, eu quero ficar esperto, eu peço a Deus para puxar o meu pé, pra eu ficar esperto, amém?

Então vamos ao que nós queremos falar com vocês hoje. Deus tem falado, tem ou não tem? Hein, Paulo? Então vamos ficar espertos. Se não for verdade o que nós vamos falar com vocês, vocês levantem a mão e digam que não é verdade. Se ninguém levantar a mão é porque comeu, e se comeu, vai fazer algum efeito na sua vida, ou bom ou ruim. Se você comeu contra a vontade, vai fazer mal. Se você comeu de bom grado, vai fazer bem pra você. Amém?! Então vamos lá.

Mateus, capítulo 17. Eu gostaria que, ao mesmo tempo, alguém que estivesse aqui com o microfone para ler, o Júnior, abra em Lucas 9, e outra pessoa abre em Marcos 9; só pra nós confirmarmos aqui, três evangelistas falaram a respeito desse assunto. E em Mateus 17, versículo 19 ao 21. Eu vou ler um pouco antes para que entendamos o que vai ser falado nesses três versículos. No 14 diz assim:

“14 E, quando chegaram à multidão, aproximou-se lhe  um homem, pondo-se de joelhos diante dele, e dizendo: 15 Senhor, tem misericórdia de meu filho, que é lunático e sofre muito; pois muitas vezes cai no fogo e, muitas vezes, na água; 16 E trouxe-o aos teus discípulos, e não puderam curá-lo. 17 E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei eu convosco, e até quando vos sofrerei? Trazei-o aqui. 18 E repreendeu Jesus o demônio, que saiu dele e, desde aquela hora, o menino sarou. 19 Então os discípulos, aproximando-se de Jesus em particular, disseram: Por que não pudemos nós expulsá-lo? 20 E Jesus lhes disse: Por causa da vossa pequena fé; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá – e há de passar; e nada vos será impossível. 21 Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.’’

Marcos 9:28 e 29, lê, Júnior.

“28 E, quando entrou em casa, os seus discípulos lhe perguntaram à parte: Por que o não pudemos nós expulsar? 29 E disse-lhes: Esta casta não pode sair com coisa alguma, a não ser com oração e jejum.”

Isso, e Lucas 9:37 ao 45, quem está com a passagem aberta?

“37 E aconteceu, no dia seguinte, que, descendo eles do monte, lhes saiu ao encontro uma grande multidão. 38 E eis que um homem da multidão clamou, dizendo: Mestre, peço-te que olhes para meu filho, porque é o único que eu tenho. 39 Eis que um espírito o toma, e de repente clama, e o despedaça até espumar; e só o larga depois de o ter quebrantado. 40 E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam. 41 E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! Até quando estarei ainda convosco e vos sofrerei? Traze-me cá o teu filho. 42 E, quando vinha chegando, o demônio o derribou e convulsionou; porém Jesus repreendeu o espírito imundo, e curou o menino, e o entregou a seu pai. 43 E todos pasmavam da majestade de Deus. E, maravilhando-se todos de todas essas coisas que Jesus fazia, disse aos seus discípulos: 44 Ponde vós estas palavras em vossos ouvidos, porque o Filho do homem será entregue nas mãos dos homens. 45 Mas eles não entendiam esta palavra, que lhes era encoberta, para que a não compreendessem; e temiam interrogá-lo acerca desta palavra.”

Amém. Bom, eu gostaria que vocês atentassem para um detalhe importante, quando Jesus disse o seguinte: “Esta casta de demônios” (essa espécie de demônio, essa raça), quer dizer, tem muitas espécies de demônios. Demônios são espíritos, anjos que se rebelaram contra Deus. Eles sabem nos tentar, eles sabem nos perseguir, pois eles são rebeldes contra Deus, eles sabem exatamente aquilo que maltrata, aquilo que prejudica a Deus, eles sabem exatamente aquilo que causa mal a Deus. E é isso que eles querem que nós façamos também. Eles querem que nós façamos a mesma coisa que eles fizeram, ou seja, causar mal a Deus. Amém? Fazer alguma coisa que entristeça, alguma coisa que possa fazer com que Deus sofra por nossa causa.

Se Ele disse, “essa casta de demônios”, é porque existem outras castas. Casta quer dizer espécie, raça… Então, o que aquela espécie de demônio causava na pessoa? Aquele desmaio, aquela doença, aquele mal. E aquilo vinha maltratando a pessoa. Lembra daquele outro dia que falamos sobre aquela mulher que vivia presa, uma filha de Abraão, mas que vivia presa há muito tempo? Era filha de Deus, mas estava presa. Aquela espécie de demônio causava naquela mulher, uma coisa, causava em outra mulher que tocou em Jesus, outra coisa, e aquela espécie de demônio causava nesse menino, outra coisa. Existem muitas espécies de demônios…

O interessante é que falamos lá no Vera Cruz que há uma espécie que não sai, se não à custa de muita oração e jejum. Por quê que Jesus chegou e imediatamente mandou o espírito sair? Por que Ele falou, “sai e nunca mais volte”? Quer dizer, aquele menino ficou curado daquela enfermidade para sempre. Por que Jesus fez isso? Porque Jesus passava a noite em oração, Jesus orava muito e jejuava muito. E Ele tinha então, aquilo que nós não temos. Porque nós oramos pouco, muito pouco, e nós vamos mostrar aqui por que nós oramos pouco.

É claro, gente, tudo o que se fala aqui, não é para criticar, nem pra condenar e nem ficar desmerecendo a igreja, Deus não fala com essa finalidade. Deus fala, para nós reagirmos, pra nós acordarmos do sono que a gente vive nele, não é? Então, quando fala em perseguição, você não acredita, por isso Ele chamou de geração incrédula, espécie de gente que não acredita. Tem que, primeiro, passar pelo problema, pra depois acreditar, amém? Primeiro a gente tem que sofrer a coisa para depois acreditar. Então, ‘geração incrédula’, porque eu falo e vocês não acreditam. Então Ele disse, “até quando isso vai durar? Até quando eu vou ter que aguentar isso?”

 E depois que Jesus foi embora, a situação se agravou muito mais. Ficaram os apóstolos, mas eles também foram embora, e, para nós, agora, a situação é gravíssima, crítica. Por quê? Porque nós perdemos todos os hábitos que eles tinham. O povo de Deus era ‘povo de Deus’ por causa dos hábitos, dos costumes, do jeito que eles viviam. Amém? Era um povo que falava com Deus, era um povo que tinha Deus, e, por isso, era um povo respeitado pelos outros povos. Por que eles eram chamados povo de Deus? Porque tudo o que eles faziam era assim, em nome de Deus, “foi Deus quem mandou, foi Deus quem falou”, e eles iam e faziam. Eles eram respeitados, porque eles eram tidos realmente como povo de Deus. Amém?! Então, muita coisa acontece conosco nesse mundo em que nós vivemos, por quê? Porque nós perdemos o contato com Deus. A igreja, o povo que era pra ser povo de Deus, perdeu… Perdeu o jeito, perdeu o contato, perdeu tudo aquilo que nós tínhamos. Amém?!

Então, quando Ele fala aqui sobre a oração, que essa casta não sai senão a custa de oração (vamos falar da oração, não vamos nem falar do jejum não), alguma espécie de demônio sai sem oração? Não. Nenhuma espécie de demônio sai sem oração. Jesus fez uma oração quando Ele mandou o demônio sair. Ele fez uma oração… Ele mandou que o demônio saísse, aquilo foi uma oração.

Existem certas espécies que saem com oração, outras que saem com muita oração, muita… Nunca sem oração. E o que acontece é que nós, muitas vezes, não sabemos orar, ou simplesmente não oramos. Então, nós ficamos convivendo com os…? Demônios. Às vezes é uma espécie que não incomoda muito, aquela espécie afetava muito o menino, tinha convulsão, uma hora ele caía no fogo, outra hora na água, aquela espécie afetava demais. E o pai do menino fez também uma oração. Olha pra você entender. O pai do menino fez uma oração. Quando chegou em Jesus, ele se ajoelhou e disse: “Senhor, tem compaixão de meu filho”.

O quê que o pai estava fazendo? Uma oração. “Senhor, tem compaixão do meu filho, tem misericórdia do meu filho”. Por que o pai fez aquela oração? E por que aquela oração realmente tocou no coração de Jesus? Porque ele era o pai daquela criança, ele vinha sofrendo com aquele menino… Qual é o pai que não sofre, que não se entristece de ver o filho naquela situação? Aí sim, a oração foi feita de maneira correta: ‘’Senhor, tem misericórdia do meu filho, tem compaixão’’. E na mesma hora a oração dele foi ouvida.

Quantas outras pessoas também deveriam ter esse problema? Faltava o quê? A oração. O pai do menino explicou a situação pra Jesus, ele orou, fez Jesus entender: “meu filho é epilético, muitas vezes cai na água, muitas vezes, no fogo, eu trouxe ele aos teus discípulos e não puderam curar”. Com certeza, esse homem disse isso lamentando profundamente. E Jesus, então, escutou a oração dele e fez o que precisava ser feito. Amém?! Jesus, portanto, mandou que o demônio saísse, e o menino ficou curado.

O que é a oração? Vamos ver o que é a oração… Quem sabe o que é? Eu fiz questão de olhar aqui no dicionário, e diz assim: “grupo de palavras que formam um sentido”. Qual foi a oração que o homem fez? Qual foi o sentido da oração? Fala pra mim, senão, depois vocês não vão saber orar. A oração dele foi um grupo de palavras que formou um sentido, e qual foi o sentido? Curar o filho dele. Jesus entendeu que ele queria que o seu filho fosse curado. E curado de qualquer coisa? Não, curado daquela epilepsia. Ele podia até sofrer de outras coisas, dor de cabeça, dor de dente, dor no estômago…, mas o que ele queria que fosse curado, era a epilepsia. Jesus curou as outras coisas? Não… Ele curou aquilo que foi pedido especificamente na oração, aquela doença.

E nós, como que nós temos o costume de orar? A gente acha que só o fato de estarmos aqui falando e falando, nós estamos orando, e não estamos! Por que não estamos? Vou repetir, a gente acha que só o fato de estarmos aqui falando, estamos orando, e não estamos, estamos apenas falando. Amém?! Não estamos orando. Oração é aquilo que você faz, se dirigindo a Deus. Um povo que ora muito é um povo que fala muito com Deus. Não é aquele povo que fica “pá, pá, pá, pá”, aí termina e fala “hoje eu orei uma hora, estou satisfeito porque hoje eu orei uma hora”. Mas você não disse nada, não teve sentido, nada daquilo que você falou, teve sentido.

Quanto tempo será que esse homem orou pelo filho dele? Talvez não tenha gastado dois minutos, e chamou a atenção de Jesus. “Senhor, olha meu filho, tenha misericórdia, seus discípulos não expulsaram, Senhor…”, e Jesus certamente pensou: “Eu entendi, tá tudo bem”. Amém? Chamar a atenção de Deus… É isso que Deus quer. E, normalmente, é por falta de entendimento, por falta de compreensão que nós pecamos, que nós erramos, que nós sofremos. E nós não estamos aqui para criticar, nem condenar a igreja, porque eu também sou igreja, eu também sou um de vocês, e eu também tenho sofrido, e por isso eu estou aqui. Porque se eu sofro, eu aprendo, e se eu aprendo, eu quero trazer pra vocês aquilo que eu aprendi. Amém?

E uma das coisas que nós estamos aprendendo é orar. Estamos aprendendo a orar… Amém? Porque, se realmente eu faço uma oração e a minha oração tem sentido, eu duvido que Deus não responda. Ele responde! Porque Ele prometeu que quando o povo dele orasse, Ele responderia, Ele prometeu. Ele falou para Salomão, pois Salomão fez uma oração nesse sentido: “toda oração que for feita neste lugar, voltada para este lugar, Senhor, responda, não deixe de responder não”. E Deus depois disse para ele: “Eu vou fazer isso que você está pedindo”. Amém?

Então, quando você ora pensando no povo que você é, pensando na espécie de gente que você é, quando você ora sabendo que é um filho de Deus e é com Ele que você está falando, e se você clama como aquele homem que estava diante Dele, eu tenho certeza que Ele responde a sua oração. Amém?! Na hora. Basta que Ele ouça a sua oração. Às vezes Ele responde pra você para mostrar que Ele ouviu. Pronto, acabou. “Você já passou o problema pra mim, Eu já tomei conta do seu problema, pode deixar, ou Eu não sou Deus? Ou eu não sei resolver as coisas?” Amém?! Se Deus respondeu, acabou. Ele sabe como vai resolver, a hora que vai resolver e porque vai resolver. Amém, gente?!

Então, é muito importante saber orar, não precisa ser muita coisa, não precisa ser palavras bonitas, não precisa ser longas orações. Ele censurou àqueles que faziam longas orações, mostrando que estavam orando, mas não estavam falando com ninguém. Estavam falando apenas da boca pra fora, não estavam falando com ninguém. E oração é um grupo de palavras que tem sentido. Amém?!

Agora, existem tons, e eu queria falar com vocês sobre isso. O tom da oração. Será que a oração tem tons diferentes? Tem tons diferentes! Vamos ver? Eu creio que tem… E Deus, certamente, vai confirmar que existem tons diferentes de oração. É claro, se você não tem um filho epilético, você não vai orar. Só quem é pai de filho epilético. Para fazer uma oração boa, tem que ter o filho epilético. Amém?

É preciso que estejamos sofrendo aquilo. Porque Ele disse assim: “Quando eles estiverem sofrendo, eles vão me clamar, eles vão orar”. Aquele homem fez uma oração em um tom diferente, e quando os apóstolos foram expulsar, não foram capazes. Se fosse filho de um apóstolo, eu queria ver se não saía… Mas não era filho do apóstolo, não é? Mas, olha aqui, o tom de oração daquele homem foi o que moveu o coração de Deus, que fez com que Deus agisse. Amém?!

Quando aquele homem chegou em Jesus e disse: “o meu servo está à morte lá em casa, eu queria que o Senhor curasse ele, não precisa do Senhor ir lá não, basta uma palavra e ele vai ser curado, não precisa ir lá, eu não sou digno que o Senhor entre na minha casa”, aquele homem certamente se humilhou, ele foi lá e Deus sabia como estava o coração dele, certamente angustiado, porque ele não queria perder aquela pessoa que estava morrendo. E Jesus entendeu e disse: “meu filho, volta, e teu servo estará curado”. Amém?!

Agora, a gente vem aqui para a vigília, ficamos às vezes duas horas aqui e deitamos no banco e dormimos, outra fica esperando alguém chegar pra poder “bombar”. Mas aí, nós não estamos passando pelas coisas, nós não estamos sentindo nada, como que nós vamos mover o coração de Deus? Como que nós vamos fazer Deus escutar a nossa oração? A nossa oração não tem sentido, um puxa para um lado, outro puxa para outro.

Então, eu marquei aqui, súplica é um tom de oração. Eu vou orar suplicando, foi como aquele homem fez, ele suplicou. É diferente, gente, é diferente de orar, simplesmente. Ele suplicou, amém?! Aquilo foi lá no fundo… Olha, tem muitos irmãos aqui que eu lembro de ter feito oração… Quando estávamos construindo aqui, nós vínhamos aqui de manhãzinha orar. Teve irmãos que estavam passando dificuldades, uns com problemas financeiros, outros eram outros problemas, mas só de levantar cedinho e vir, é porque está precisando. Amém?!

 E você via o irmãozinho encostado nos tijolos, orando e falando com Deus, e Deus ouviu a oração de muitos que vieram orar aqui, eu tenho certeza… Agora eles não vêm mais, amém?! Certamente, graças a Deus, porque não estão precisando, porque o dia que precisar, vai orar, não é assim? Então todas as vezes que nós estivermos precisando, nós vamos orar, e Deus sabe disso… Não tá errado não. Então se você tiver precisando, você ora, e Deus vai te ajudar. Se você não tiver precisando, então dê graças a Deus, ora por outra coisa se você quiser.

Então, um tom é a súplica, e nós suplicamos quando nós estamos precisando mesmo! Outro tipo de oração, ela é feita com invocação, será que existe essa palavra? Invocação, a pessoa invoca, suplica, pede mesmo! A bíblia diz que todo aquele que invocar o Senhor… Invoca ao Senhor… Antigamente, quando eles passavam por dificuldades, o que eles faziam? Eles se vestiam de pano de saco, raspava a cabeça, se humilhava e invocava a Deus. Eles não dormiam na reunião não, ficavam acordados, perdiam o sono. Amém?! Não tem coisa pior para tirar o nosso sono do que a perturbação, as dificuldades, as dívidas, os problemas, as aflições, a angústia, etc. Tira o sono da pessoa, tira a paz da pessoa, e ela começa então… Nessa hora que Deus existe, e que ela precisa de Deus. Amém?! Aí, é nessa hora que você vai suplicar, é nessa hora que você vai invocar o Senhor, você não vai simplesmente orar; você vai fazer uma oração com invocação, clamando, suplicando a Deus, e Ele vai ouvir a sua oração, amém?!

 Qual outro tom? O de intercessão, o tom de intercessão. Então, interceder, como que é uma oração com intercessão? Quando isso acontece? Quando você ora em favor de alguém, quando você ora por causa de uma pessoa, amém?! Você não está orando por você, você não está orando pelo seu filho; você está orando por uma pessoa que, às vezes, você só viu, ou que nem é parente, mas você ora.

Por exemplo, interceder pela igreja, interceder pelo povo de Deus. É uma oração diferente… A pessoa chora, ela vai lá embaixo mesmo, e não é pra ele… Você pergunta “o que está acontecendo, meu irmão? O que está se passando com você?”, “nada, as minhas contas estão pagas, eu não tenho problema nenhum, a minha vida é uma bênção”, “mas então pra que esse choro todo?”. Amém?! “É pelo povo de Deus, é pela justiça, é pelo direito, é porque eu estou cansado de ver tanta iniquidade, eu estou cansado de ver tanta miséria, eu estou cansado de ver tanta ruindade no mundo, nas pessoas”. É… E a oração fica boa! Deus escuta essa oração? Escuta! É a oração do intercessor, aquele que vive pra Deus, que vive para servir a Deus. Amém?! Assim é a oração da intercessão.

Tem outros tipos de tons, mas eu lembrei somente de quatro aqui. A oração que tem o tom do louvor. Pronto, então o louvor é também uma oração, é uma oração que se faz. Porque, o que é a oração? Não é um grupo de palavras que forma um sentido? Então, eu não tenho nada, não preciso suplicar, não preciso interceder por ninguém, tá tudo uma bênção; louve a Deus… Se você não tem nenhum problema, louve a Deus. Faça uma oração recheada de louvores. “Senhor, meu Deus, maravilhoso, amo muito o Senhor, Tu és cheio de bondade, cheio de misericórdia. Jamais chamei que o Senhor não tivesse me ouvido, jamais supliquei e o Senhor não tenha me respondido.  Senhor, todo o meu louvor, todo o meu cântico, toda a minha alegria, eu quero dar ao Senhor. Quisera eu que todo mundo louvasse ao Senhor. Senhor, eu quisera que toda nação, todo povo louvasse ao Senhor”. Amém?! Elogia Deus, louvor é elogiar, dar graça, mostrar que Ele é grande, poderoso, forte, bom, justo, amável. Assim é.

Ele ficou achando estranho, porque, quando o povo tinha que chorar, eles louvavam, quando o povo tinha que louvar, eles choravam. Ele achou estranho, pois há momentos que você chora, há momentos que você louva. Há momentos que Deus é louvado, e há momentos em que Deus é fustigado por nós. Amém?! Então, se nós aprendermos isso aqui, nós vamos ganhar muito, se nós aprendermos isso aqui, nós iremos ter muitas vitórias, pode ter certeza, muitas vitórias mesmo.

Mas é importante que entendamos isso. Enquanto Deus não fez o que Daniel queria, ele não parou de orar naquele sentido. Enquanto Deus não fez o que Davi queria, ele não parou de orar naquele sentido. Enquanto Deus não fez o que Salomão queria, ele não parou de orar naquele sentido. Nós não podemos orar hoje uma coisa, amanhã uma coisa, depois outra. Uma hora a gente está para um lado, outra hora estamos pra outro lado? O inimigo percebe quando você começa a orar e, quando ele vê que você vai conseguir, ele se retira, e tira o peso de você. Aí, como aliviou, você não ora mais, e você ainda não ganhou a guerra, você ainda não conquistou aquilo, mas você parou de orar. E por que você parou de orar?

Júnior: Porque o inimigo saiu e deixou você tranquilo, não está te oprimindo mais.

Amém?! Bastou o cachorro sentar e você já achou que o cachorro era amigo… Não é assim? Amém, gente?! Uma vez eu orava com uma pessoa e manifestou uma espécie de demônio, depois outra espécie, e outra espécie, umas quatro ou cinco espécies de demônios. Já contei essa história e vou falar de novo, todo mundo já sabe disso. Ficou uma outra, parecia que não tinha problema, se ‘bobeasse’, eu até levava pra casa, e Deus mostrou que era demônio, aquele ‘normal’ era um demônio. Amém?! Aquele ‘normal’ era um demônio.

Mas, gente, não tem demônio só pra epilepsia não, tem demônio pra tudo o que você imaginar. Amém?! E nós não podemos descuidar. É o demônio da vaidade, é o demônio da mentira, é o demônio da usura, é o demônio da miséria, é o demônio da preguiça, é o demônio disso e daquilo, e, aí, quando nós começamos a orar naquele sentido, quando nós começamos a vencer, ele afasta pra você pensar que já venceu, que já superou. Vocês concordam?

 Amém? “Senhor, enquanto eu não ver esse negócio completamente resolvido, eu não vou parar de clamar nesse sentido, não vou parar de orar nesse sentido”. Amém, gente? não pode, não pode! Eu falo pra vocês porque eu já fui uma pessoa de oração, já fui… E eu me arrependo até o pó de não ter continuado, porque uma coisa que a gente perde, depois, pra você rever, é muito difícil. Se você não tem, adquira o hábito de orar sempre. Amém?! Mas com sentido, e de preferência, escolha um tom para a sua oração.

Um detalhe importante, normalmente eu venho aqui a tarde e oro, a Juliana fica ali sentada e eu fico aqui orando no banco, de joelho no chão.  Aí, tem dias que eu não estou passando problema nenhum, tem dia que eu estou tranquilo, sabe? A gente fica até protelando se vem orar ou não. “Juliana, aguenta a mão que nós vamos orar”, aí ela fala, “olha, eu tenho que ir embora”, “não, espera um pouco”, e vamos protelando… Aí, tem dias que ela fala, “eu só estou limpando aqui”, e eu falo, “para, para tudo o que estiver fazendo e vamos orar”. Amém?! Ela está tranquila, mas eu não estou, e eu preciso orar. E quando nós vamos começando a oração, já temos a resposta.

Um outro dia, eu comecei a orar e ela lá; e eu notei que estava aquela oração sem sentido, eu não estava sabendo para que eu iria orar, e foi me dando aquele sono, aquela coisa, eu olhava no relógio e a hora não passava, e eu insistindo, e aquele ‘negócio’, passou meia hora, eu levantei ,“e aí, Juliana? Teve alguma visão?”, e ela respondeu, “não”, e eu falei pra ela, “então senta aí que você vai ter.” (risos). E eu fui orar, não passou cinco minutos, e ela teve. Mas naqueles cinco minutos, eu pedi perdão pra Deus, eu supliquei, eu invoquei, e eu lamentei, “Senhor, eu fiquei aqui meia hora enrolando e achando que o Senhor iria responder. O Senhor está mais do que certo, mas agora me responda, diga que eu sou um sem vergonha, diga que eu sou um porqueira, mas responde, Senhor, tenha misericórdia de mim”. E respondeu, Amém?! Respondeu… A gente não enrola Deus, não. A gente não enrola Deus. Fala com Deus. Você gosta de falar com uma pessoa e ela ficar olhando para outro lado? Você gosta de falar com uma pessoa e ela nem aí?

E-mail: contatopovodedeus@hotmail.com

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

PovodeDeus.org
Enviar via WhatsApp